Prefeito de BH sanciona reajuste de seu próprio salário e do Legislativo

Aumento varia entre 22,8% e 34,15% beneficiando Marcio Lacerda, seu vice e 41 vereadores da capital mineira

Agência Estado |

Agência Estado

O prefeito reeleito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), sancionou o aumento do próprio salário, do vice-prefeito, dos 41 vereadores da capital e de ocupantes de cargos do primeiro escalão do Executivo municipal. O acréscimo nos contracheques, válido a partir de 1º de janeiro, será de 34,15% para os integrantes do Legislativo e de 22,8% para os demais beneficiados pela medida, conforme o texto publicado na sexta-feira (28) no Diário Oficial do Município (DOM).

Flávio Tavares/Hoje em Dia/AE
O prefeito de Belo Horizonte foi reeleito em outubro passado

O aumento nos salários foi aprovado na Câmara Municipal na última sessão do ano. Dos atuais vereadores, 20 foram reeleitos e passarão a receber R$ 12,4 mil em vez dos atuais R$ 9,2 mil que recebem com os 21 colegas que deixam o Legislativo com o fim do mandato no próximo dia 31. Além do salário, cada parlamentar também tem direito a uma ajuda de custo mensal de R$ 15 mil.

Já o salário do prefeito passará de R$ 19 mil para R$ 23,4 mil. O vice-prefeito, cargo que será assumido pelo atual deputado estadual Délio Malheiros (PV), e os secretários municipais vão receber mensalmente R$ 15,6 mil, enquanto os secretários adjuntos terão salários de R$ 12,8 mil. Os valores são os mesmos para cargos equiparados nas empresas municipais.

Em janeiro de 2012, após diversos atos de protesto na capital, Lacerda vetou outro projeto que aumentava o salário dos vereadores. O projeto, aprovado na última sessão de 2011 na Câmara, previa reajuste de 61,8% nos vencimentos dos parlamentares.

    Leia tudo sobre: Belo HorizonteMarcio Lacerda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG