Depois de 22 anos, presidente do Senado retorna à Presidência por causa das viagens de Dilma Rousseff, Michel Temer e Marco Maia

Depois de 22 anos, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) retorna à Presidência da Republica, mas agora como interino. Com a presidenta Dilma Rousseff na Rússia e o vice-presidente, Michel Temer , em Portugal, Sarney ficará "no exercício da Presidência" até sábado (15) à noite, quando Temer retornará ao Brasil.

Royalties do petróleo:  Derrubada de veto é considerada 'traição' do PMDB a Dilma

Presidente do Senado promete ser o mais discreto possível em sua passagem pela  Presidência
PEDRO LADEIRA/FRAME/AE
Presidente do Senado promete ser o mais discreto possível em sua passagem pela Presidência


O terceiro na lista de sucessão, o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), teve uma interinidade-relâmpago. Assumiu na quarta-feira (12) à noite, após o embarque de Temer, e sete horas depois viajou para o Panamá, onde cumprirá agenda de dois dias.

Em 2014:  Sarney diz que PMDB apoiará reeleição de Dilma

Sarney promete ser o mais discreto possível em sua passagem pelo Planalto e já avisou à assessoria da Presidência que pretende, apenas, cumprir o rito determinado pela Constituição, sem assinar nenhum tipo de ato ou fazer qualquer tipo de cerimônia.

A previsão é de que a presidenta Dilma chegue ao Brasil entre o sábado (15) à noite e a madrugada do domingo (16), desembarcando em Fortaleza (CE) para a inauguração do Castelão, primeiro estádio a ficar pronto para a Copa das Confederações.

Com Agência Estado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.