Justiça manda soltar Carlinhos Cachoeira mais uma vez

Decisão do desembargador Tourinho Neto determina que bicheiro seja colocado em liberdade imediatamente e ele pode sair da prisão ainda nesta terça

Agência Estado |

Agência Estado

O empresário Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, condenado a 39 anos e oito meses, poderá deixar da prisão ainda nesta terça-feira (11), em Aparecida de Goiânia (GO). A decisão de libertá-lo foi tomada na tarde desta terça pelo juiz Tourinho Neto, da 1ª Região (TRF1). O bicheiro foi preso na sexta-feira (7).

CPI do Cachoeira:  Erro adia mais uma vez a votação do relatório final

Leia mais:  Cachoeira é preso novamente em Goiânia

Especial: Confira a cobertura completa do iG sobre a CPI do Cachoeira

O juiz concedeu habeas corpus a Carlinhos Cachoeira por entender que sua prisão preventiva, com duração de dois anos, não se enquadra no caso, como foi definida pelo juiz Aderico Rocha Santos, da 11ª Vara Criminal da Justiça Federal em Goiânia (GO). "No nosso ordenamento jurídico, não existe prisão preventiva quantificada em tempo", disse Tourinho Neto em sua decisão.

Da prisão:  Cachoeira passa o dia isolado na carceragem da PF

De acordo com ele, esse tipo de prisão só pode ser decretada para garantir a ordem pública, a ordem econômica, a conveniência da instrução criminal ou para assegurar a pena, como previsto pelo artigo 312 do Código de Processo Penal (CPP). O Ministério Público Federal (MPF) pode recorrer da decisão à 3ª Turma do Tribunal. Carlinhos Cachoeira já sabe da decisão e se preparou para deixar o presídio ainda nesta terça.

    Leia tudo sobre: cachoeiraprisãohabeas corpus

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG