Prevista apenas em caso de morte de deputados e senadores, Sarney informou que a suspensão se dará em caráter excepcional diante da 'grandeza' do arquiteto

Agência Estado

Em homenagem à memória do arquiteto Oscar Niemeyer, morto na quarta-feira (05) aos 104 anos, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), suspenderá a sessão desta quinta-feira do Congresso.

Congresso: Governadores pressionam para derrubar veto dos royalties

Niemeyer ao enfermeiro no hospital:  "Temos de fazer nosso samba"

Leia: Oscar Niemeyer morre aos 104 anos

Sarney reconheceu que a suspensão das atividades, prevista normalmente em caso de morte de deputados e senadores, se dará em caráter excepcional. Mas disse entender como justa no caso de Niemeyer diante "da grandeza" do arquiteto de Brasília. "Niemeyer é Oscar Niemeyer. Em cada brasileiro há uma perda, o (País) não ficou menor porque ele permanece para a eternidade", disse Sarney.

Veja: A trajetória profissional e política do homem que revolucionou a arquitetura

Opinião: Oscar Niemeyer: o maior do século 20

Infográfico: Niemeyer em 24 obras

Análise: Oscar Niemeyer: a redescoberta da curva na arquitetura

Repercussão: Brasil lamenta morte; Dilma diz que País "perdeu um dos seus gênios"

A exemplo do que fez na nota divulgada depois do anúncio do falecimento, Sarney voltou a elogiar a coerência política do arquiteto. "Niemeyer é um fenômeno extraordinário, ele é o maior artista e ficará na eternidade como uma marca do gênio", disse. "Foi comunista, enquanto existiu o Partido Comunista; continuou comunista, depois que desapareceu o Partido Comunista. Sua crença na necessidade de uma solidariedade absoluta, sua dedicação à amizade e à vida foram grandes lições de nosso tempo", completou. O corpo de Oscar Niemeyer será velado no Palácio do Planalto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.