Paulo Vieira queria disputar vaga de deputado federal pelo PT

Chefe do esquema desmantelado pela Operação Porto Seguro manifestou plano eleitoral a pelo menos quatro pessoas que tiveram diálogos gravados pela PF

iG São Paulo |

Apontado como chefe da organização desarticulada pela Operação Porto Seguro, Paulo Vieira queria disputar uma vaga de deputado federal pelo PT. Informações reproduzidas nos relatórios de inteligência da Polícia Federal apontam que o ex-diretor da Agência Nacional de Águas (ANA) declarou a intenção de disputar uma vaga na Câmara a pelo menos quatro pessoas que tiveram suas conversas grampeadas na operação. Entre elas, estava a ex-chefe de gabinete da Presidência em São Paulo Rosemary Noronha. 

Saiba mais: PF desmantela esquema de venda de pareceres em órgãos federais

Leia também: Justiça manda soltar irmãos Paulo e Rubens Vieira

Vieira se filiou ao PT em 2003, no município de Gavião Peixoto (SP). Segundo o servidor que delatou o esquema à PF, o ex-auditor do TCU Cyonil Borges, as empresas beneficiadas pelos pareceres concedidos por meio do esquema financiariam a campanha do ex-diretor da ANA. 

Diálogos sobre as pretensões eleitorais de Vieira foram captados em três telefonemas interceptados pelos investigadores em abril e maio de 2012.

A PF apura o enriquecimento ilícito dos integrantes do esquema e decidiu rastrear a evolução patrimonial dos investigados. O inquérito aponta que Vieira seria o dono de apartamentos e de carros registrados em nome de parentes e funcionários.

Em nota, Vieira informou que todo o seu patrimônio está declarado ao Imposto de Renda. Ele assinala que, como servidor público, apresenta cópia da declaração de bens e rendas à repartição que integra. O texto não menciona os planos eleitorais de Vieira.

*Com informações da Agência Estado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG