Apenas dois condenados não cumpriram a determinação do relator do processo, o ministro Joaquim Barbosa

Cerca de 23 dos 25 réus condenados no processo do mensalão entregaram seus passaportes à Justiça. O prazo venceu às 19h desta terça-feira, data limite para a entrega do documento em resposta à determinação do relator do processo, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa, datada da última quarta-feira (7).

Acompanhe o especial iG sobre o julgamento do mensalão

Desde ontem, entregaram os documentos o ex-presidente do PT José Genoino, o ex-tesoureiro do partido Delúbio Soares, os publicitários Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, os ex-deputados federais José Borba (PMDB-PR), Romeu Queiroz (PTB-MG) e Pedro Côrrea (PP), os deputados João Paulo Cunha (PT-SP) e Valdemar Costa Neto (PR-SP), o ex-tesoureiro do então PL (hoje PR) Emersom Palmieiri, o delator do mensalão Roberto Jefferson e o ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato.

Também entregaram o documento o ex-ministro José Dirceu, o publicitário Marcos Valério, o advogado Rogério Tolentino, a ex-funcionária de Valério Simone Vasconcelos, o grupo do Banco Rural Kátia Rabello, Vinicius Samarane e José Roberto Salgado, bem como João Cláudio Genú, Jacinto Lamas, Enivaldo Quadrado e Breno Fischberg.

Não foram entregues dois passaportes: do deputado Pedro Henry (PP-MT) e do ex-deputado Bispo Rodrigues (PL-RJ). No entanto, os advogados deste último informaram que o passaporte de seu cliente foi retido pela Polícia Federal em 2006.

José Dirceu: STF fixa a pena em 10 anos e 10 meses de prisão

Genoino: Ex-presidente do PT é condenado a quase 7 anos de prisão

Delúbio: Ex-tesoureiro pega mais de 8 anos de prisão

Dois dos réus não entregaram os passaportes diretamente ao STF. Segundo a defesa do publicitário Marcos Valério, seu cliente está sem o passaporte desde 2005. 

Com Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.