Deputada do PMDB promete candidatura alternativa ao comando da Câmara

Com críticas ao líder Henrique Eduardo Alves, Rose de Freitas diz que entrará na disputa na próxima semana e afirma ter apoio de 40% do partido

Luciana Lima - iG Brasília | - Atualizada às

A sucessão para a presidência da Câmara dos Deputados promete se acirrar ainda mais com uma divisão dentro do próprio PMDB. Com críticas severas ao atual líder da bancada, Henrique Eduardo Alves (RN), a vice-presidenta da Casa, deputada Rose de Freitas (PMDB-ES), diz que entrará também na disputa na próxima semana.

Leia mais: PMDB e PT firmam nesta quarta-feira acordo para sucessão da Câmara

Ed Ferreira / AE
Hoje vice na Câmara, Rose de Freitas se lança candidata ao comando da Casa e divide o PMDB

Rose alega que essa atitude não tem um "cunho pessoal" e que foi procurada por pessoas do seu próprio partido que incentivaram sua candidatura. “Fui procurada por pessoas do PT, do PSB e do PMDB dizendo que iriam votar em mim e que querem que eu construa uma coisa diferente do que está aí. Do PMDB, tenho 40% do partido”, afirmou.

“Não trabalhei esses anos todos para realizar o sonho pessoal de alguém, só porque essa pessoa tem onze mandatos como deputado e tem o sonho de ser presidente da Câmara. Por ser um sonho pessoal, a campanha acaba tendo que atender a demandas pessoais, transformando a candidatura em uma clínica de interesses. Quero saber qual é a proposta”, disse Rose de Freitas em entrevista ao IG .

Leia mais: PT e PMDB terão ato discreto por acordo para sucessão na Câmara

O nome de Henrique Eduardo Alves tem aprovação da cúpula do PMDB e também do próprio Planalto, que tem atuado no sentido de levar a bancada do PT a cumprir o acordo firmado em 2010, que garante ao PMDB o comando da Câmara e do Senado no próximo ano. Esse acordo teve a mão da presidenta Dilma Rousseff e passou pela eleição em Minas Gerais. Esse mesmo acordo levou à Presidência da Câmara o deputado Marco Maia (PT-RS).

Com a entrada de Rose de Freitas na disputa, três candidaturas já se desenham. Além dos dois peemedebistas, o deputado Júlio Delgado também está em plena campanha. Nesta semana, as bancadas do PR e do PCdoB declararam apoio à candidatura de Alves.

Leia mais: Delgado quer PSB em sua campanha pela Câmara

Delgado obteve a adesão explícita do próprio partido. O líder da bancada socialista, Givaldo Carimbão (AL), assumiu a coordenação da campanha. Além disso, na conversa entre o presidente do PSB, o governador de Pernambuco Eduardo Campos, com a presidenta Dilma Rousseff, na quarta-feira, ele deixou claro que o partido vê com bons olhos a candidatura de Delgado.

Reação

Henrique Eduardo Alves evitou comentar a intenção de Rose de Freitas de se candidatar à Presidência da Câmara. “Isso é tão absurdo que nem vou comentar. Eu a respeito muito”, disse Alves. Segundo ele, o nome de Rose está cotado para sucedê-lo na liderança do partido, junto com outros cinco nomes. “Ela é candidata a líder e está na disputa com mais cinco candidatos. É uma disputa tão acirrada que eu nem quero me meter”, disse o deputado.

Henrique Eduardo Alves disse que tem apoio de 100% do PT e de 100% do PMDB, além dos apoios já declarados das bancadas do PR e PCdoB, que será oficializado na próxima terça-feira. Outras duas bancadas que também pretendem declarar apoio a Alves na próxima semana, segundo ele, serão do PP e do PSD.

Já o deputado Júlio Delgado (PSB-MG), que também luta por apoio, disse que vê com bons olhos a candidatura de Rose de Freitas. “Ela me comunicou que seria também candidata e eu disse a ela que via com bons olhos. Primeiro porque enriquece o debate, segundo porque divide o PMDB e dá mais autonomia ao debate na Câmara”, considerou.


    Leia tudo sobre: presidência da Câmararose de freitaspmdb

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG