Partido alega que pontos importantes do esquema não foram investigados pela CPI

Agência Estado

Deputados e senadores tucanos integrantes da CPI do Cachoeira protocolam na Procuradoria-Geral da República nesta quarta-feira um relatório de 460 páginas com o cruzamento de dados de empresas de fachada ligadas à Construtora Delta. Eles querem investigação sobre essas empresas, já que não ocorreu na CPI do Cachoeira.

Especial: Leia a cobertura completa do iG sobre a CPI do Cachoeira

Leia também: CPI enviará provas e sigilos quebrados ao Ministério Público

Alvaro Dias diz que 29 empresas serviram como 'braços financeiros' da empreiteira
Agência Brasil
Alvaro Dias diz que 29 empresas serviram como 'braços financeiros' da empreiteira

O líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), informa que o governo impediu a investigação das 29 empresas que funcionam como "braços financeiros" da empreiteira, a ponto de brecar até mesmo os pedidos de abertura das contas de cada uma delas.

"O essencial não foi investigado pela CPI, a corrupção se estende aos governos federal, estadual e municipal", afirma Dias. Ele lembrou que o Sistema do Controle de Atividades Financeiras (Siaf) identificou movimentações atípicas dessas empresas. "Quer dizer que elas nada produzem, mas recebem e repassam altas somas de dinheiro", disse o senador.

O deputado Carlos Sampaio (SP) falou sobre a expectativa do partido quanto à iniciativa do Ministério Público Federal de instaurar inquérito "para apurar aquilo que deixou de ser apurado". "É preciso saber mais sobre o envolvimento dessas laranjas, braços financeiros da organização criminosa, mas infelizmente a CPI foi interrompida pelo governo, impedido o avanço da investigação", defendeu.

O líder Alvaro Dias lembrou que a CPI foi criada atendendo à orientação do ex-presidente Luiz Inácio da Silva, interessado em atingir o governador de Goiás, Marconi Perillo. "Mas o que se constatou foi muito mais, expondo órgãos públicos, o governo da presidente Dilma Rousseff e gestores estaduais e municipais", reiterou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.