Combate à corrupção hoje é 'prática de Estado', afirma Dilma

Em conferência anticorrupção, presidenta diz que combate ao 'malfeito' não pode ser usado para 'atacar a credibilidade da ação política'

iG São Paulo | - Atualizada às

A presidenta Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira que a prevenção e o combate à corrupção tornaram-se “práticas do Estado”. Ao abrir a 15ª Conferência Internacional Anticorrupção, em Brasília, a presidenta exaltou a ação de instituições públicas e da imprensa. Mas destacou que o combate ao 'malfeito' não pode ser usado para "atacar a credibilidade da ação política". 

Leia também: STF retoma julgamento do mensalão e analisa penas de sócios de Valério

Transparência: Brasil avança no combate à corrupção, mas ainda perde bilhões

"A prevenção e o combate à corrupção são hoje práticas de Estado", disse. "A democracia brasileira conta com instrumentos sólidos, como a Controladoria-Geral da União, os tribunais de conta, uma Polícia Federal atuante e imprensa livre", acrescentou. 

"O combate ao malfeito não pode ser usado para atacar a credibilidade da ação política. O discurso anticorrupção não deve se confundir com o discurso antipolítica, deve, ao contrário, valorizar a política, a esfera pública, a ética", disse a presidenta.

Ricardo Stuckert/PR
Dilma, durante a Conferência Anticorrupção, aberta nesta quarta-feira, em Brasília

As declarações de Dilma, feitas para um público formado por chefes de Estado e representantes da sociedade civil e do setor privado de várias partes do mundo, ocorrem em meio ao julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF). No discurso, a presidenta voltou a enfatizar o papel de instituições públicas e da imprensa. 

"Estou convencida de que, mesmo quando há exageros, e sabemos que em qualquer área eles existem, é sempre preferível o ruído da imprensa livre ao silêncio das ditaduras. E nós, todo o povo brasileiro, conhecemos na pele o que estamos falando."

Especial: Confira a cobertura completa do iG sobre o julgamento do mensalão

Cronologia: Relembre os principais acontecimentos do escândalo do mensalão

Dilma ainda enumerou algumas ações que demonstram a preocupação do governo com o combate à corrupção, entre elas o Portal da Transparência e a Lei de Acesso à Informação. "Precisamos da transparência para aprimorar a gestão", ressaltou. "O Estado é o destinatário privilegiado das mobilizações por transparência e isso ocorre pela quantidade de informações e decisões e ações que afetam a vida de milhões de pessoas, todas essas ações que constroem a transparência são essenciais para a democracia."

A Conferência Internacional Anticorrupção (International Anti-Corruption Conference - IACC) é o principal fórum de combate à corrupção do mundo. Nesta edição, que irá até a sexta-feira (10), o evento deve reunir aproximadamente 1,5 mil participantes.

Divulgação/Presidência
Presidenta Dilma Rousseff durante a cerimônia de abertura da 15ª Conferência Internacional Anticorrupção

* Com informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: Dilma Rousseff

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG