Luiz André Ferreira, o Deco (sem partido), estava afastado por decisão judicial e alegou não ter tempo hábil para reorganizar seu gabinete antes do fim do seu mandato, em dezembro

Agência Estado

O vereador Luiz André Ferreira, o Deco (sem partido), renunciou à vaga na Câmara Municipal do Rio. Acusado de comandar uma milícia em Jacarepaguá (zona oeste), ele estava afastado do cargo por decisão da Justiça. Deco oficializou sua renúncia em carta enviada ao presidente da Câmara, Jorge Felippe (PMDB), e publicada na edição desta quarta-feira do Diário Oficial da Câmara.

Leia também:  Presidente da Câmara denuncia compra de votos em Maceió

Saiba mais:  Eleito vereador, ex-ministro quer 'fim de regalias' na Câmara de Recife

Márcia Teixeira (PR), suplente de Deco, vai ocupar a vaga. Ela já exercia o cargo amparada por uma liminar. Deco ficou mais de um ano afastado do cargo, preso preventivamente em um presídio federal de Rondônia. Ao ser libertado, no final do mês passado, reassumiu a cadeira na Câmara, mas quatro horas depois teve o mandato suspenso por liminar pedida pelo Ministério Público.

São Paulo: Câmara economiza R$ 30 milhões com cortes de salários

Em sua carta de renúncia, Deco alegou que provavelmente não teria tempo hábil para reorganizar seu gabinete antes do fim do seu mandato, em dezembro. Ele também afirmou que vai concentrar esforços em sua defesa no processo que responde por suposto envolvimento com a milícia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.