Vice assume em Natal após afastamento de prefeita por suspeita de fraudes

Justiça afastou Micarla por irregularidades na contratação de organizações sociais para administrar unidades de saúde na capital do Rio Grande do Norte

Agência Brasil |

Agência Brasil

Paulinho Freire (PP) foi empossado hoje (1º) como prefeito de Natal (RN) em rápida cerimônia na Câmara Municipal. Ele era o vice da prefeita Micarla de Sousa (PV), afastada ontem do cargo pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), acatando pedido do Ministério Público Estadual.

Leia mais:  Justiça decide afastar prefeita de Natal

AE
Justiça afasta Micarla da Prefeitura de Natal por suspeita de fraudes em contratos na área da saúde

Durante a posse, Freire disse que se esforçará para regularizar a coleta de lixo, tapar os buracos das ruas e avenidas da capital potiguar e colocar em dia o pagamento dos funcionários públicos. Ele também prometeu reduzir o tamanho da máquina administrativa e fazer ajustes na equipe de governo.

Nos últimos meses, sucessivos bloqueios judiciais nas contas da prefeitura causaram atraso nos pagamentos a vários servidores. Procurada, a assessoria da prefeitura garantiu que todos os serviços públicos municipais estão funcionando normalmente.

Leia também: Carlos Eduardo (PDT) é eleito prefeito de Natal

Há apenas dois dias, a prefeitura divulgou mais uma nota informando estar momentaneamente impedida de saldar integralmente os salários de seus servidores e que, devido ao bloqueio na conta destinada ao repasse do Fundo de Participação dos Municípios, 864 trabalhadores deixariam de receber seus vencimentos na data correta.

Se a Justiça não acatar o recurso da defesa de Micarla, que o advogado Paulo Lopo Saraiva prometeu protocolar ainda hoje, Freire permanecerá à frente do Executivo local por 61 dias, até que o prefeito eleito, Carlos Eduardo (PDT), tome posse. A partir daí, assumirá uma cadeira na Câmara Municipal, já que foi eleito vereador na última eleição com 4,6 mil votos (a candidata mais votada recebeu 32.819 votos).

O novo prefeito evitou comentar as suspeitas contra sua antecessora, se limitando a dizer estar torcendo para que ela possa provar sua inocência. Freire era dirigente do América de Natal.

O pedido para afastamento de Micarla foi apresentado em 11 de outubro pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte, que aponta fortes indícios do envolvimento dela nos fatos investigados pela Operação Assepsia. Deflagrada em 27 de junho, a operação investiga fraudes na contratação de organizações sociais para administrar unidades de saúde em Natal. Posteriormente, os contratos foram anulados.

A defesa alega que Micarla não teve chance de se defender e que os indícios que o Ministério Público alega ter encontrado para atestar o envolvimento da ex-prefeita com o esquema são frágeis. O advogado Saraiva também disse que vai pedir o fim do sigilo processual a fim de que a sociedade possa conhecer a verdade.

    Leia tudo sobre: natalmicarla de sousaprefeitura de natal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG