Haddad começa a definir secretariado na segunda-feira

Prefeito eleito planeja série de reuniões para discutir montagem da equipe assim que voltar de viagem para descansar da campanha

Ricardo Galhardo - iG São Paulo |

O prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), vai começar a definir os nomes que participarão de seu governo na segunda-feira, depois que voltar de uma viagem de descanso. Antes de iniciar as conversas com os secretariáveis, Haddad vai conversar com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva .

Haddad viajou hoje, com a família, para uma temporada de descanso pós-eleitoral. O destino é guardado a sete chaves. Segundo petistas, Haddad foi para o Chile. Já para assessores ele disse que iria para o litoral.

Especial: Veja a cobertura completa do iG sobre as eleições 2012

Futura Press
Destino da viagem do prefeito eleito é mantido em sigilo; alguns dizem que ele foi para o Chile, outros para o litoral

O prefeito eleito volta no domingo à noite. Na segunda-feira de manhã toma café da manhã com Lula e depois inicia as conversas com possíveis futuros secretários. As definições dos nomes devem ocorrer apenas nas próximas semanas.

Os partidos que apoiaram Haddad já estão encaminhando nomes para o coordenador da equipe de transição, Antonio Donato (PT). Segundo fontes próximas ao prefeito eleito, todos os nomes citados até agora não passam de especulações ou tentativas de rivais de queimá-los por meio da imprensa. O único nome certo é o do professor de Direito Luís Fernando Massonetto, homem de confiança de Haddad.

De acordo com dirigentes petistas, Lula teria recomendado a Haddad não aceitar indicações pessoais, principalmente do PT. Os canais de diálogo serão as direções partidárias, no caso dos aliados, e as bancadas estadual, federal e municipal, no caso do PT.

Conforme aliados, Haddad estabeleceu dois critérios para as indicações, biografia limpa e conhecimento técnico da área.

Leia também: Luís Massonetto é tido como nome certo no governo Haddad

A movimentação no PT tem sido frenética nos últimos dias. Um dirigente disse ao iG que só ontem recebeu três correligionários pedindo apoio para pleitear secretarias.

Alguns dirigentes recomendaram a Haddad prolongar por mais alguns dias a temporada de descanso. “A temperatura está muito alta. Seria bom esperar um pouco e dar um tempo até a ansiedade diminuir. Quem já participou desse tipo de processo sabe que existem três fases. Primeiro o interessado fica ansioso. Depois vem a frustração e por último a pessoa volta ao normal. Este último momento é o melhor para conversar mas demora alguns dias”, disse um dirigente petista.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG