Haddad vai a Brasília para se reunir com Dilma no Palácio do Planalto

Prefeito eleito de São Paulo disse que participará de uma reunião rápida com a presidenta para agradecer e definir um cronograma de trabalhos para a capital

iG São Paulo |

O prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), viajou na manhã desta segunda-feira a Brasília para um encontro com a presidenta Dilma Rousseff . Pouco antes das 9h, Haddad deixou o prédio onde mora na capital paulista e disse que terá uma reunião rápida com a presidenta para agradecer e estabelecer um cronograma de trabalhos para São Paulo. O petista disse ainda que já falou com o atual prefeito Gilberto Kassab e que ele foi "muito gentil".

Tão logo soube que a vitória do ex-ministro da Educação estava definida, Dilma telefonou para dar os parabéns ao prefeito eleito. "É o Brasil de braços dados com São Paulo, e São Paulo de braços com o Brasil", disse a presidenta a Haddad. Dilma participou da campanha do petista em São Paulo em comícios e no horário eleitoral.  Haddad teve 55,57% dos votos válidos contra 44.43% de seu opositor, José Serra , do PSDB.

Resultado em São Paulo:  Haddad vence Serra e é eleito prefeito da capital

Haddad: 'Eu sou o segundo poste do Lula'

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva preferiu não ir à festa pela vitória de Haddad no domingo. Segundo integrantes do PT, Lula não quis ofuscar o pupilo e optou por telefonar para parabenizar o prefeito eleito, sem dividir os holofotes. Durante a apuração, Dilma falou pelo menos duas vezes ontem com o ex-presidente.

Futura Press
Fernando Haddad, prefeito eleito de São Paulo, discursa durante comemoração na avenida Paulista

Ela acompanhou pela televisão e pela internet as apurações das cidades que tiveram 2.º turno e depois  comemorou os resultados pelo País. A avaliação do Planalto é que, além da importância e da simbologia da eleição de Haddad em São Paulo, quebrando a hegemonia do PSDB na cidade, o governo poderia comemorar o fato de que a oposição teve redução de sua influência das regiões Sul e Sudeste.

Leia também:

Após vitória, Haddad agradece Lula e promete "nova São Paulo"

Capital paulista tem maior abstenção desde 1988

'Que ele cumpra as promessas que fez na campanha', diz José Serra

Maluf: 'Fui muito importante para a eleição de Haddad'

Para o Planalto, o resultado das urnas não significou um julgamento do governo Dilma, embora tenham ocorrido derrotas em locais onde Lula e a própria presidente participaram ativamente da campanha. No Palácio, a avaliação é a de que a derrota do tucano José Serra em São Paulo cria uma "situação muito favorável" para 2014, principalmente para o objetivo petista de tentar conquistar o governo estadual, desde 1995 sob o comando do PSDB.

Veja imagens da campanha de Haddad


*Com Agência Estado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG