Gurgel pede ao STF a apreensão de passaportes de condenados no mensalão

Com a medida, procurador-geral quer impedir que os réus deixem o País; pedido só será analisado na volta do relator Joaquim Barbosa, que viajou à Alemanha, dia 7 de novembro

Reuters |

Reuters

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pediu nesta semana ao Supremo Tribunal Federal a apreensão dos passaportes dos condenados no processo do mensalão para evitar que os réus deixem o País, afirmou à Reuters uma fonte do STF nesta sexta-feira.

Mensalão:  Ministros do STF aproveitam folga para zerar dúvidas sobre penas

A análise do pedido cabe ao relator da ação penal, ministro Joaquim Barbosa, que viaja à Alemanha para um tratamento de saúde e não deve avaliar o pedido antes da viagem, dia 28, disse a fonte que pediu para não ser identificada.

Mensalão: Pena de ex-sócio de Valério passa de 14 anos

Leia mais: STF quer aumentar penas de condenados no julgamento do mensalão

Barbosa estará de volta ao País no dia 7 de novembro quando será retomado o julgamento do mensalão.

Se houver pedido de urgência, a avaliação caberá ao revisor do processo, ministro Ricardo Lewandowski. A tendência, segundo outra fonte do STF, é de que o pedido da Procuradoria-Geral da República seja acatado, já que a conclusão do processo - quando não restará mais possibilidade de recurso ou alteração do resultado - pode levar um ano.

Veja o especial do iG sobre o julgamento do mensalão

Leia também: Pena de Valério pode chegar a 40 anos de prisão

O escândalo do chamado mensalão, um esquema em que parlamentares receberiam dinheiro em troca de apoio político ao governo no Congresso, foi deflagrado em 2005 no primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG