Serra chama Haddad de 'delinquente' e acusa PT de distribuir faixas apócrifas

Em resposta à nota da campanha adversária, PT nega participação na confecção e distribuição de cartazes contra Serra e afirma que tucano adota 'incorrigível baixo nível'

iG São Paulo |

A campanha do candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra , acusou a campanha do seu rival Fernando Haddad (PT) de espalhar pela cidade "faixas agressivas" e apócrifas contra o tucano. "Quem quer ser prefeito de São Paulo não pode se apresentar como um delinquente que não respeita as leis municipais que conserva a cidade limpa", disse a nota.

Veja o especial do iG sobre as eleições 2012

Saiba mais: PT quer enquadrar Serra por falsidade ideológica na criação de blog falso

A coordenação da campanha atribui ao PT a distribuição de cartazes com uma foto de Serra carregando uma arma sob os dizeres: "Serra é cúmplice do extermínio da juventude negra e pobre" e "Serra é cúmplice da violência contra as mulheres".

O comunicado também afirma que "os recursos desses materiais, seguramente, não são legais". "O cinismo do PT prega na TV uma campanha sem ataques, mas utiliza material sem nome da coligação e sem CNPJ".

Em resposta, o PT negou as afirmações e chama os ataques da campanha tucana de "atitude que comprova o incorrigível baixo nível" adotado pelo adversário. "Estamos solicitando que a Polícia Federal apure com urgência a origem das faixas mencionadas pelo PSDB. O eleitor de São Paulo sabe quem tem feito uma campanha de mentiras e boatos."

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG