'Quercistas' fecham apoio a José Serra

Peemedebistas liderados pela viúva de Orestes Quércia reuniram-se no escritório político do tucano para rechaçar liderança de Chalita

Brasil Econômico - Pedro Venceslau | - Atualizada às

Brasil Econômico

Quando Lula assumiu a Presidência em 2003 e formou um consórcio de poder com o PMDB nacional, Orestes Quércia tornou-se uma espécie de ilha de resistência.

Até morrer em 2010, o ex-governador comandou com mão de ferro o diretório peemedebista de São Paulo e manteve a legenda do Estado na área de influência do PSDB.

Leia: PMDB oficializa apoio ao candidato do PT Fernando Haddad em São Paulo

Veja o especial do iG sobre as eleições 2012

Com a morte do líder, o partido foi dominado pelo vice-presidente Michel Temer . Ele, por sua vez, passou o comando da sigla na capital paulistana para o pupilo Gabriel Chalita no último sábado.

Ontem, um grupo de peemedebistas “autênticos” liderado pela viúva Alaíde Quércia reuniu-se no escritório político de Serra para declarar apoio ao tucano e rechaçar o que, segundo eles, foi um golpe.

“Fizeram uma intervenção em 29 diretórios zonais do partido, incluindo Santo Amaro, onde a Alaíde e Quércia eram delegados”, reclama o ex-peemedebista Bebeto Haddad. “Nossa ala é majoritária na base, mas minoritária no comando”, conclui.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG