ACM Neto e Nelson Pelegrino trocam ofensas em debate na TV

Candidatos à Prefeitura de Salvador falaram pouco sobre propostas de governo em encontro organizado na noite de segunda-feira pela Record

João Paulo Gondim - iG Bahia |

Os candidatos à Prefeitura de Salvador, A CM Neto (DEM) e Nelson Pelegrino (PT), trocaram ofensas em debate realizado na noite da última segunda-feira (22), pela Rede Record. O clima esquentou quando Pelegrino afirmou que o DEM iria pedir a inconstitucionalidade do Código Florestal. ACM Neto respondeu esperar que "a cota de mentiras de Pelegrino" estivesse acabando.

Ao longo do embate, Pelegrino se referiu a ACM Neto como "fracassado" e criticou a gestão de seu avô, Antonio Carlos Magalhães. O petista, por sua vez, ouviu do candidato do DEM que é "arrogante", além de "fracassado e incompetente", pela forma como comandou a Secretaria Estadual de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, em 2009 e 2010.

Leia também:  Em Salvador, TRE suspende direito de resposta de prefeito em programa do PT

Pesquisa:  ACM Neto tem 47% e Nelson Pelegrino, 39%, diz Ibope em Salvador

A troca de ataques foi pautada ainda pelo escândalo do mensalão. ACM Neto perguntou ao rival o que ele achava da condenação de seus colegas de partido no Supremo Tribunal Federal (STF). Em resposta, o petista resgatou escândalos semelhantes que atingiram PSDB e DEM, no caso os mensalões mineiro e do Distrito Federal. Ainda em cima dos escândalos, Pelegrino citou o fato de o ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda, pivô do mensalão do DEM, ter declarado doações à campanha de ACM Neto para a Prefeitura de Salvador, há quatro anos. ACM Neto prometeu processar o rival pela declaração. 

Padrinhos

No debate de ontem, Pelegrino também reforçou a importância do alinhamento entre as esferas de poder: federal (com a presidenta Dilma Rousseff , do PT), estadual (com o governador Jaques Wagner, também petista) e municipal. Comemorou ainda o fato de Dilma ter reforçado sua campanha, em comício na última sexta-feira (19), em Cajazeiras, na periferia de Salvador.

Comício: Em Salvador, Dilma ataca ACM Neto e diz que Pelegrino joga em seu time

Segundo turno: Em Salvador, candidatos trocam farpas em primeiro debate

Em mais um ataque ao adversário, Pelegrino mencionou o alinhamento do PMDB com o governo Dilma e ironizou o fato de ACM Neto ter firmado uma aliança local com o partido. Também procurou associar ACM Neto à gestão do prefeito de Salvador, João Henrique (PP).

Defendendo-se dos ataques, o candidato do DEM disse ter havido um aumento da violência e uma queda da atividade turística em todo o Estado, durante a gestão do governador petista Jaques Wagner. E, por sua vez, procurou associar o próprio Wagner a João Henrique, afirmando que o governador compareceu ao ato de filiação do prefeito ao PP e indicou nomes para compor o secretariado municipal.


    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG