Em Belém, PSTU rompe com Edmilson após apoio do PT

Através de carta, partido afirmou que PSOL "sucumbiu de vez à lógica do vale tudo" ao aliar-se com partidos como PT, PDT, PPL e DEM

iG São Paulo | - Atualizada às

A direção municipal do PSTU divulgou neste domingo (21), através de seu site, uma nota oficial anunciando a ruptura do partido com a coligação “Belém nas mãos do povo”, do candidato Edmilson Rodrigues (PSOL). De acordo com a nota, a ruptura se dá em razão dos “rumos políticos adotados pela direção do PSOL neste 2º turno”.

Veja o especial do iG sobre as eleições 2012

Leia também: Com apenas um prefeito eleito, PSOL se compara ao PT de 1982

“O PSTU batalhou contra a presença do PCdoB, por ser um partido que apoia e compõe o Governo Federal, partido que não comunga com a oposição que PSTU faz politicamente ao governo Dilma. Além disso, durante a campanha, Edmilson recebeu apoio de Marina Silva  ( ex-ministra do Meio Ambiente ) e o PSOL aceitou a doação de dinheiro de empresas para financiar sua campanha. Ambas as ações estão contra as diretrizes de uma candidatura que reivindica governar para o povo pobre e os trabalhadores”, afirma a carta.

De acordo com o documento, a campanha do PSOL se “sucumbiu de vez à lógica do vale tudo” após recebeu o apoio do PT e de partidos como o PDT, o PPL e DEM no segundo turno. “A reivindicação do apoio de Dilma e Lula por parte de Edmilson Rodrigues em sua campanha significam o abandono do perfil de uma candidatura de esquerda e socialista”.

Saiba mais: Sete anos após fundação, PSOL tenta ganhar em Belém sua 1ª prefeitura

Ontem, o programa eleitoral do PSOL contou com um depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em apoio a Edmilson. “A boa relação entre os municípios e o Governo Federal é muito importante. Por isso, queria pedir ao povo de Belém que votou em mim para presidente, que agora vote em Edmilson Rodrigues para prefeito”, disse Lula. A campanha espera receber o depoimento da presidenta Dilma Rousseff ainda nesta semana.

Rodrigues já assumiu a Prefeitura de Belém em dois mandatos seguidos, entre 1997 e 2004, quando ainda era filiado ao PT. Empurrado pela avaliação positiva da gestão, o candidato manteve a primeira colocação durante toda a corrida do primeiro turno, mas agora é segundo colocado na disputa. De acordo com a última pesquisa do Ibope, o deputado federal Zenaldo Coutinho (PSDB) tem 51% das intenções de voto, contra 42% de Edmilson.

Apesar da crítica, o PSTU segue pedindo o voto em Edmilson e se coloca contra a candidatura do deputado Coutinho (PSDB), que, segundo o partido, representa “um retrocesso para as lutas e para a consciência da classe trabalhadora em Belém”.

    Leia tudo sobre: eleições2012eleições2012paráedmilson rodriguespsolpstuptzenaldo coutinhopsdb

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG