Eleitores não poderão ser presos a partir de amanhã

Prisão só poderá ocorrer se for em flagrante, em virtude de sentença condenatória por crime inafiançável ou se o eleitor desrespeitar o salvo-conduto

Agência Brasil |

Agência Brasil

O calendário eleitoral prevê que de amanhã (23) até 48 horas depois do encerramento da eleição do próximo domingo (28) nenhum eleitor poderá ser preso ou detido.

A prisão só poderá ocorrer se for em flagrante, em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável ou se o eleitor desrespeitar o salvo-conduto.

Veja o guia do eleitor e tire suas dúvidas

Confira o especial do iG sobre as eleições 2012

De acordo com o cronograma das eleições deste ano, a cinco dias do pleito encerra-se o prazo para que os representantes dos partidos políticos e coligações, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Ministério Público formalizem pedido ao juízo eleitoral para a verificação das assinaturas digitais (sistema de segurança que impede a violação das urnas).

No domingo, 31,7 milhões de eleitores, de 50 cidades com mais de 200 mil votantes, retornarão às urnas para escolher prefeitos.

    Leia tudo sobre: eleições2012prisãoeleitorlei eleitoralsegundo turno

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG