Vote em Serra que creches continuam, diz vice do tucano a funcionários

Em evento não divulgado, o ex-secretário municipal de Educação pediu a eles para que se empenhem na campanha e convençam as pessoas a votarem no tucano

Agência Estado |

Agência Estado

O candidato a vice-prefeito na chapa de José Serra (PSDB), Alexandre Schneider, pediu na quinta-feira a funcionários de creches conveniadas à Prefeitura de São Paulo que elejam o tucano ao cargo para que a manutenção dos contratos seja garantida. Em evento não divulgado, o ex-secretário municipal da Educação pediu a eles para que se empenhem na campanha e convençam as pessoas a votarem em Serra.

Debate na TV:  Aliados incômodos pautam ataques entre Serra e Haddad

Datafolha:  Haddad tem 49% contra 32% de Serra no segundo turno em São Paulo

"É esse o pedido, para que a gente continue com esse projeto (convênios com creches). Para a gente continuar com esse projeto, a gente tem que convencer as pessoas que têm que eleger o Serra, que ele vai garantir que essa coisa continue", pediu Schneider aos funcionários, que lotaram um salão na Freguesia do Ó, na zona norte do município.

O vice pediu também para que os funcionários falem aos seus amigos e familiares sobre a importância de Serra para a cidade. "É importante que a gente trabalhe bastante com nossos amigos, com nossa família, para mostrar a importância do Serra", afirmou Schneider. "Ele (Serra) já apostou nesse projeto, ele já apostou na Educação."

Plateia do debate:  Marta reage a críticas em voz alta e Kassab ouve quieto

Eleições:  Dilma faz campanha hoje em Salvador, depois segue para São Paulo e Manaus

Ao jornal O Estado de S. Paulo, Schneider disse que pediu a continuidade dessas políticas no setor e afirmou que o PT é contra os convênios das creches com a prefeitura. "Pedi apoio ao Serra para apoiar nossa política de educação. Jamais faria um comentário diferente. Mas o PT sempre foi contra os convênios e sempre lutou contra isso em São Paulo", disse.

Farpas

Os petistas acusam Schneider de não ter pedido verbas ao Ministério da Educação quando Haddad chefiava a pasta na gestão Gilberto Kassab (PSD). Os tucanos dizem que o pedido foi feito e que a pasta não enviou os recursos.

Leia também:  Serra diz que Lula 'é especialista' em fazer ataques pessoais

A campanha de Serra afirma que a prefeitura pediu o dinheiro ao MEC oficialmente, e que Schneider foi a Brasília para solicitar os recursos. O então secretário esteve no gabinete de Haddad em fevereiro de 2011.

O MEC alega que o pedido só deveria ter sido feito por um sistema eletrônico. Schneider afirma que o formulário não permitia o cadastro de municípios cuja qualidade do sistema de educação era considerado médio ou alto.

No ano passado, Schneider enviou um ofício ao MEC em que lista 141 terrenos para creches em São Paulo e pede recursos ao governo federal para a construção de 120 unidades. O MEC recebeu o documento no dia 6 de julho e enviou o material ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, autarquia responsável pelo programa de construção de creches. 

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG