Marta diz que Haddad a defendeu 'maravilhosamente bem' em debate

Um dos principais focos dos ataques de José Serra (PSDB), ministra da Cultura afirmou que candidato petista "lavou sua alma" durante embate na TV Bandeirantes

iG São Paulo |

Um dos principais focos das críticas do candidato à Prefeitura de São Paulo José Serra (PSDB) no debate desta quinta-feira (19), a ex-prefeita e atual ministra da Cultura Marta Suplicy afirmou que foi defendida "maravilhosamente bem" pelo petista Fernando Haddad . "Estou sendo defendida maravilhosamente bem. Estou extremamente feliz. Ele está lavando minha alma", afirmou ao final do segundo bloco.

Debate: Aliados incômodos pautam ataques entre Serra e Haddad

Atenta ao debate, ora balançando a cabeça em concordância com as manifestações de Haddad, ora chamando o candidato tucano de "mentiroso" sobre suas colocações, Marta disse que o desempenho do petista estava "lavando sua alma". 

Futura Press
A ministra da Cultura Marta Suplicy chega ao debate da TV Bandeirantes, em São Paulo

Sentada ao lado do presidente nacional do PT, Rui Falcão, a ex-prefeita não se conteve quando sua gestão na Prefeitura de São Paulo (2001-2004) foi criticada por Serra. "Mentira, mentira! Como ele pode dizer uma coisa dessas?", afirmou. Além de reclamar com os que acompanhavam o debate, Marta seguiu comentando o debate no Twitter.

Especial: Veja a cobertura completa do iG sobre as eleições 2012

Ibope: Em São Paulo, Haddad tem 49% e Serra, 33%

A ex-prefeita foi citada quando, no quarto bloco, diante de uma pergunta de Haddad sobre a taxa da inspeção veicular, o tucano criticou: "Levantar o assunto de taxas, você? Você foi o ideólogo da Martaxa. Aliás, ela não queria você candidato a prefeito de jeito nenhum, precisou levar um ministério para te apoiar", disse o tucano, em referência ao acordo que deu a Marta o comando da pasta da Cultura .

Enquanto no primeiro bloco o clima entre os correligionários dos adversários na plateia foi morno, o seguinte opôs tucanos e petistas que estavam na plateia. Sentados em lados opostos, os correligionários de cada candidato vibravam com as perguntas e com as respostas. "A porrada foi tão forte que anestesiou", disse sorrindo um tucano quando Haddad titubeou ao responder a pergunta de Serra sobre seus projetos que beneficiavam as classes mais pobres, como os remédios genéricos.

Saiba mais:  Nomeação para ministério põe Marta no páreo para corrida eleitoral de 2014

Quando Haddad propôs um "esforço genuíno" para manter uma campanha de alto nível, um tucano não se conteve: "Esforço 'Genoino'? Ele não consegue esquecer", comentou o convidado referindo-se ao ex-presidente nacional do PT, José Genoino, condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção ativa no julgamento do Mensalão.

Com Agência Estado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG