Educação Política: Depois da eleição, é hora de fiscalizar os governantes

No último episódio da série do iG, o cientista político Humberto Dantas explica como é importante o eleitor se envolver e acompanhar o trabalho dos políticos que ajudou a eleger

iG São Paulo |

O iG apresenta nesta quarta-feira (17) o último dos oito episódios da série sobre educação política dentro da cobertura especial das eleições municipais 2012 . Neste episódio você vai saber mais sobre a importância de fiscalizar os representantes eleitos e entender quais mecanismos podem facilitar esse trabalho.

No próximo domingo (28), 31,7 milhões de eleitores voltam às urnas para escolher seus candidatos do segundo turno e terminam assim o processo eleitoral deste ano. Mas, como afirma o cientista político Humberto Dantas, este é só o começo do trabalho de investigador do eleitor.

“Da mesma forma que você tem que supervisionar e fiscalizar o trabalho de alguém que contrata para lhe prestar algum serviço, é fundamental que você faça o mesmo com os políticos”, explica.

A fiscalização do servidor público é essencial para evitar casos de desvio de dinheiro público, altas verbas de gabinete e a criação de projetos de lei inúteis para o País. “Leia jornais, revistas, entre em sites de notícias e aproveite que nós temos uma imprensa livre que leva muito a sério o seu papel de fiscalizar os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário para informar a sociedade”, afirma Dantas.

Saiba tudo sobre a disputa eleitoral no página especial das eleições 2012

Ele indica ainda como o cidadão pode participar do processo político e continuar a tarefa de eleitor mesmo depois das eleições: “Proteste, participe de movimentos civis, assine petições, se mobilize e cumpra seu papel de cidadão”, completa.

Outros temas abordados na série "Educação Política" são a importância do voto, votos brancos e nulos, lei do bispo, como acompanhar o que pensa e o que faz seu candidato, entre outros.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG