Na TV, Serra usa mensalão e Haddad destaca saída do tucano da prefeitura

Ataques marcaram o horário eleitoral gratuito do segundo turno, que começou a ser veiculado nesta segunda-feira

iG São Paulo | - Atualizada às

O tom mais agressivo e os ataques diretos ao adversário marcaram a estreia do horário eleitoral gratuito para o segundo turno da eleição em São Paulo. O candidato do PSDB à prefeitura paulistana, José Serra, colocou o mensalão no centro de seu programa na TV. Já o petista Fernando Haddad investiu na saída do tucano da prefeitura em 2006, após ter prometido que cumpriria os quatro anos do mandato.

Especial: Confira a cobertura completa do iG sobre as eleições 2012

Após fazer uma longa exposição alegando que o governo do PT comandava um esquema de compra de votos no Congresso, Serra disse que o partido agora tenta usar a eleição em São Paulo para desviar a atenção das condenações no Supremo Tribunal Federal (STF). 

"Agora o PT está concentrando suas forças e seu ponto de honra é a eleição em São Paulo”, disse Serra. "Eles querem usar a eleição em São Paulo como cortina de fumaça para esconder as condenações do mensalão." Até agora, Serra vinha evitando usar o mensalão no programa de TV, reservando as inserções e o programa de rádio para tratar deste assunto.

Leia também: Serra defende vice e diz que não o trocaria por seis Haddads

Saiba mais: Haddad faz campanha com Chalita e diz que Serra promove o ódio

Haddad, por sua vez, voltou a apresentar seu currículo ao eleitorado. Mas reservou parte do programa a críticas ao fato de Serra ter deixado a prefeitura em 2006 para disputar o governo do Estado. O petista resgatou vídeos do tucano prometendo cumprir o mandato até o fim e, meses depois, anunciando sua candidatura à prefeitura. 

O programa de Haddad teve o reforço da presidenta Dilma Rousseff. No vídeo, ela destacou que Haddad é não apenas um quadro jovem, mas também "competente". "Ajude São Paulo e o Brasil a dar um passo a frente", disse. Além disso, o programa teve participação do peemedebista Gabriel Chalita, que foi derrotado no primeiro turno e anunciou apoio à campanha de Haddad neste segundo turno. 

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG