'Haddad está seguindo as lições de Dirceu', afirma Serra

Candidato tucano afirma que o ex-ministro da Casa Civil é fundador 'do esquema pega-ladrão' e que Haddad 'está virando a cada dia um pouco mais do José Dirceu'

Agência Estado |

Agência Estado

O candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra , afirmou nesta sexta-feira que o seu adversário na disputa, o petista Fernando Haddad , é companheiro e camarada do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, condenado por corrupção ativa pelo Supremo Tribunal Federal  (STF). 

"O Haddad apenas está seguindo as lições de Dirceu, de quem é companheiro e camarada e a quem defende e considera inocente", atacou o tucano. "Haddad está virando a cada dia um pouco mais do José Dirceu", afirmou o candidato do PSDB.

Ibope:  Haddad tem 48% das intenções de voto e Serra aparece com 37%

Veja o especial do iG sobre as eleições 2012

Divulgação
Serra visita o museu Catavento acompanhado de seus netos Antônio e Gabriela


Serra afirmou ainda que o ex-deputado federal é fundador do "esquema do pega-ladrão" no País.

"José Dirceu quando atacado, ataca o outro. Esse é o esquema do pega-ladrão, que ele fundou no Brasil; ele bate carteira, sai correndo e grita: 'pega-ladrão, pega-ladrão'", disse Serra, antes de visita ao Catavento Cultural e Educacional, na região central da capital paulista.

Leia também:  PT deve retomar debate sobre mensalão depois das eleições, diz Dirceu

Saiba mais: José Dirceu divulga nova mensagem e chama apoiadores para 'lutar'

O tucano evitou comentar a pesquisa da última quinta-feira (11) do Ibope , que o aponta 11 pontos porcentuais atrás de Haddad no segundo turno da eleição paulistana.

Serra criticou, porém, a atuação do adversário no Ministério da Educação (MEC) e citou as investigações no Tribunal de Contas da União (TCU) que apontam indícios de fraude em licitações no sistema de segurança do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Leia:  Maioria do Supremo condena Dirceu, Delúbio e Genoino por corrupção ativa

Eleições:  PT resiste a ataques sobre mensalão e reacende força de Lula

"O que aconteceu com o Enem na gestão do Haddad é uma das maiores calamidades na história da Educação do Brasil. Ele não conseguiu fazer durante três anos o Enem e, além de fracassar rotundamente, há agora licitações viciadas e que são investigadas pelo TCU", disse.

Sobre a inspeção veicular da cidade, o candidato tucano disse que não pretende fazer alterações na cobrança da taxa do serviço, a qual ele considerou necessária. Na avaliação dele, o PT pretende dividir a cobrança da inspeção veicular entre os proprietários de veículos e os cidadãos que utilizam o transporte público.

Serra defendeu que a inspeção veicular seja restrita à avaliação dos níveis de poluição dos veículos, e não a todos outros itens avaliados no processo. Ele disse que pretende ampliar os postos de atendimento da inspeção, com abertura desses locais no final de semana, para a redução do tempo de espera.

Serra visitou o Catavento Cultural e Educacional com os netos Gabriela e Antônio e partiu, em seguida, para a paróquia Nossa Senhora de Aparecida, na zona leste de São Paulo.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG