Apoio ao PT em Salvador atende a pedido de Lula, diz Mário Kertész

Radialista afirmou que não impôs condição a petista para aliança e que recebeu pedido de Lula

João Paulo Gondim - iG Bahia | - Atualizada às

O candidato do PT à Prefeitura de Salvador, Nélson Pelegrino, recebeu nesta quinta-feira (11) o apoio do radialista Mário Kertész, candidato do PMDB no primeiro turno e que já se desfiliou de seu partido. O ex-peemedebista governou o município em dois períodos (1979-1981 e 1986-1988). De acordo com ele, a candidatura do petista é a que melhor pode tirar a sua cidade de sua situação atual, a qual definiu como "acabada", "arrasada", "no chão".

No entendimento de Kertész, Pelegrino, por ser do mesmo partido da presidenta da República, Dilma Rousseff, e do governador do Estado, Jaques Wagner, pode garantir os recursos necessários para a melhoria da cidade. O radialista disse que, ao contrário do que apregoa ACM Neto (DEM)  - adversário do PT no segundo turno -, "Salvador não caminha com as próprias pernas".

"Eu nunca fui uma pessoa de ( ficar em cima do ) muro. Sempre assumi posição. Entre as duas alternativas que estão aí ( ACM Neto e Pelegrino ), nitidamente a candidatura de Nélson Pelegrino é melhor para Salvador", afirmou o radialista.

Kertész afirmou que pretende gravar uma declaração de apoio ao candidato do PT, para ser usada na propaganda. O radialista disse que recebeu pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que optasse por Pelegrino nesta fase da eleição.

No primeiro turno, ACM Neto terminou em primeiro com 40,17% dos votos válidos. Em seguida, veio Pelegrino, que obteve 39,73%, e Mário ficou em terceiro atingindo 9,43%.

Pelegrino, por sua vez, afirmou que recebeu o apoio de Kertész com "muita felicidade". "Ele é um militante da cidade, como eu e Olívia ( Santana, sua candidata a vice ). Nós tivemos muita semelhança, no primeiro turno, na identificação dos problemas da cidade e da identificação de ter um prefeito competente e que tenha capacidade de sentar com o governo do Estado e com o governo federal para trazer para Salvador os apoios, as obras e os serviços que a cidade tanto precisa", disse o petista.

Kertész afirmou que suas relações com os líderes do PMDB no Estado, os irmãos Lúcio e Geddel Vieira Lima, a quem chamou de "queridos amigos", não estão estremecidas. A seção baiana do partido anunciou na última quarta-feira (10) apoio a ACM Neto. Aliados no plano federal, PT e PMDB estão em campos opostos na Bahia. Geddel é o pré-candidato peemedebista à sucessão de Wagner.

Também na quarta, Pelegrino se reuniu com representantes do PRTB, que, no primeiro turno, apresentou o candidato Rogério Tadeu da Luz.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG