Veredito prova que mensalão existiu, diz oposição sobre condenação de Dirceu

Ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares e mais cinco réus foram condenados pela maioria do STF por corrupção ativa nesta terça-feira

iG São Paulo |

A condenação do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu (PT) no julgamento do mensalão , José Genoíno, Delúbio Soares e mais cinco réus por corrupção ativa no Supremo Tribunal Federal (STF) já motivou comentários das principais lideranças de oposição da Câmara e do Senado na noite desta terça-feira (09).

Veja o especial do iG sobre o julgamento do mensalão

AE
Ex-ministro da Casa Civil José Dirceu foi condenado nesta terça-feira (9) pela maioria do STF

“O veredito deixa esclarecido o seguinte ponto: não foi farsa nenhuma, ( o mensalão ) existiu e ( o STF ) condenou os mandantes e os mandados”, afirmou ao iG José Agripino Maia, presidente nacional do DEM. O senador disse também que a decisão da maioria do supremo pode apontar para o envolvimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no processo. “É muito difícil que ele não soubesse o que acontecia em sua antessala”, completou.

Leia também: Pena mínima pode livrar Dirceu de prisão em regime fechado

Condenado: Maioria do Supremo condena José Dirceu por corrupção ativa

Bruno Araújo (PSDB-PE), líder tucano na Câmara, afirmou que a decisão consolidou para a história que o governo petista comprou apoio político. "O governo do PT usou recursos públicos para comprar parlamentares. Isso não é uma fala política, mas é uma fala da instituição da República. Hoje, ficou consolidado para a história", disse.

Dirceu: 'Vou acatar a decisão, mas não me calarei'

O líder do PSDB no Senado, Álvaro Dias afirmou que o julgamento deixa uma marca no PT. "O julgamento deixa uma marca inapagável na história do PT, com seus líderes principais condenados", declarou. O senador pediu ainda uma mudança no comportamento da classe política motivada pelo julgamento. "É uma convocação para que a classe política mude o comportamento, para que combata o sistema que deu origem ao mensalão".

Rubens Bueno (PPS-PR), líder do partido na Câmara, afirmou que  o tribunal "coloca fim à impunidade no país". "Todos que ganhavam a eleição e que tinham interesses outros que não o público vão deixar de existir", afirmou. Em referência à condenação de Dirceu, completou. "E para nossa tristeza, a condenação de um ex-ministro pelo STF deixa o governo Lula como o mais corrupto do país."

Perfil: Veja quem são os réus do julgamento do mensalão

Linha do tempo: Veja a cronologia e entenda o que foi o mensalão

A maioria dos ministros do STF condenou na tarde de hoje o chamado "núcleo político" do esquema do mensalão. Dirceu, ex-ministro-chefe da Casa Civil, foi acusado pelo Ministério Público Federal de comandar o esquema de compra de apoio parlamentar ao governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Apenas o ministro Celso de Mello, que se ausentou desta sessão, ainda não votou sobre o caso de Dirceu. Em tese, os ministros podem mudar o voto até que a análise do item seja concluída, mas uma alteração nesta etapa seria excepcional

Além dos petistas, foram condenados por corrupção ativa o publicitário Marcos Valério, seus sócios, Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, e a ex-diretora da SMP&B Simone Vasconcelos.

Colaboração de Rafael Romer com Reuters e Agência Estado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG