Alvo de investigação, Demóstenes Torres é suspenso do MP de Goiás

Processo administrativo disciplinar apura supostas violações de deveres funcionais em razão das condutas praticadas pelo senador cassado

iG Brasília |

O senador cassado Demóstenes Torres foi suspenso do cargo de procurador de Justiça do Ministério Púbico de Goiás (MP-GO) nesta quarta-feira. Ele passou a ser alvo de um procedimento administrativo disciplinar para apurar “violação de deveres funcionais em razão de condutas reveladas pela Operação Monte Carlo”.

Saiba mais:  Ministério Público de Goiás inicia investigação contra Demóstenes Torres

Relembre o caso:  Senado cassa mandato de Demóstenes Torres

Futura Press
Demóstenes Torres no dia do retorno ao trabalho como procurador de Justiça


Texto: Demóstenes faz resenha de livro para jornal goiano e recomenda ida a Lisboa

Depois de ter seu mandato cassado em julho deste ano por manter relações estreitas com o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, que está preso desde fevereiro sob suspeita de comandar um esquema de jogos ilegais, Demóstenes Torres retomou suas atividades como procurador de Justiça dias depois no Ministério Público goiano.

Mas, nesse período, a Corregedoria Geral do MP-GO já havia instaurado uma reclamação disciplinar que agora foi transformada em investigação formal contra o ex-senador.

Galeria de fotos: Demóstenes: o exemplo de ética que foi cassado

Nesse período, segundo o MP-GO, fora coletados documentos junto ao Senado e à Procuradoria-Geral da República contra Demóstenes Tores.

“Esta Corregedoria Geral permanecerá fiel aos interesses maiores do Ministério Público do Estado de Goiás e da sociedade, pautando suas ações pela estrita observância do Estado Democrático de Direito”, informou por meio de nota Aylton Flávio Vechi, corregedor-Geral do Ministério Público do Estado de Goiás.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG