Com baixa votação de Paulinho, PDT sai enfraquecido e sem vereadores em SP

Candidato obteve apenas 0.63% dos votos válidos. Estratégia do partido era que candidatura própria reforçasse a base na Câmara Municipal.

Agência Estado |

Agência Estado

O PDT sai enfraquecido das eleições municipais de São Paulo. Candidato a prefeito, o deputado Paulinho da Força conseguiu apenas 38 mil votos na capital paulista e viu seu partido perder o único mandato de vereador que ainda restava. Reforçar a base na Câmara Municipal era um dos argumentos do PDT para manter a candidatura própria. Em 2010, Paulinho havia obtido 267.203 votos em todo o Estado. Dirigentes da sigla projetavam resultado superior.

Acompanhe a cobertura iG das eleições 2012

Divulgação/Jaélcio Santana
Paulinho da Força (PDT) ficou na sétima posição na disputa pela Prefeitura de São Paulo, com 0.63% dos votos válidos

Os pedetistas esperavam que Paulinho recebesse entre 3% e 4% dos votos. Ele chegou na reta final com cerca de 1% nas pesquisas de intenção de voto. Paulinho terminou com uma votação de 38.750 eleitores - 0,63% do total de válidos. O desempenho foi pior, por exemplo, que o de Carlos Giannazi (PSOL), que recebeu 62.431 votos (1,02% dos válidos) e elegeu um parlamentar. Giannazi tinha menos exposição na TV, 57 segundos por bloco de propaganda contra 1 minuto e 43 segundos do líder sindical.

Para o vereador e metalúrgico Claudio Prado, presidente municipal da sigla, Paulinho perdeu eleitores tanto para o tucano José Serra quanto para o petista Fernando Haddad . "É difícil fazer uma análise", disse Prado. "Os votos do Paulinho acompanham a minha votação entre os trabalhadores. Acho que o trabalhador migrou para os dois lados."

O projeto do PDT paulistano de fortalecer a bancada de vereadores a partir da candidatura própria de Paulinho fracassou. O partido optou se coligar. Mas só recebeu 16.620 votos na legenda 12 e não elegeu nenhum parlamentar. Somados todos os candidatos, o PDT obteve 80.990 votos. Entre eles, havia celebridades como o ex-jogador Dinei - que teve 9.243.

Depois de duas legislaturas seguidas como líder do PDT no Palácio Anchieta, Claudio Prado se despede no fim do ano. Prado perdeu mais de 10 mil votos nominais, quando comparados os resultados das votações de 2008 e a de domingo (7). Desta vez, Prado teve pouco mais de 19 mil. Paulinho da Força não concedeu entrevista nesta segunda-feira (8).

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG