Vereador da Máfia dos Fiscais não é eleito em São Paulo

Vicente Viscome (PRP) ficou distante da Câmara Municipal, com 4.022 votos. Aliado de Celso Russomano (PRB), ex-vereador foi condenado por esquema que levantou R$ 473 mi

Nivaldo Souza - iG Brasília |

A tentativa do ex-vereador Vicente Viscome (PRP) de voltar à Câmara Municipal de São Paulo não foi bem sucedida. Cabo eleitoral do candidato derrotado à prefeitura da capital paulista Celso Russomanno (PRB) , Viscome ficou na 177ª posição entre os candidatos a vereador nesta eleição. Ele obteve 4.022 votos, volume insuficiente para retornar ao Legislativo paulistano, de onde foi tirado em 2000, após ter sido acusado de envolvimento na Máfia dos Fiscais.

Especial: Confira a cobertura completa do iG sobre as eleições 2012

Viscome foi condenado por ter sido um dos líderes do esquema que levantou R$ 473 milhões com a cobrança ilegal de propina junto camelôs entre 1997 e 2000, durante o governo do ex-prefeito Celso Pitta. Também participaram do esquema os ex-vereadores José Izar, Zé Índio e Archibaldo Zancra– nenhum deles tentou voltar à Câmara.

O ex-vereador foi condenado a 16 anos de prisão, dos quais cumpriu quatro anos e meio em regime fechado. Em 2005, obteve liberdade condicional. A pena foi extinta em 2007, por decisão da juíza Cláudia Barrichello, da Vara de Execuções Criminais da capital paulista.

Viscome foi o primeiro vereador cassado em São Paulo e perdeu direitos políticos por oito anos. Comerciante, ele declarou patrimônio de R$ 20,2 milhões – montante próximo a 60% do total declarado pelos 52 vereadores que tentaram reeleição em São Paulo em 2012.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG