Serra diz que PT quer usar eleição para abafar mensalão

Adversário de Haddad em São Paulo, tucano afirmou que o julgamento 'está nos noticiários' e não tem como ficar fora da campanha

Agência Estado |

Agência Estado

O candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra (PSDB), afirmou na tarde desta segunda-feira que o PT quer usar as eleições municipais para "abafar" a repercussão do julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF) - suposta compra de votos de parlamentares no primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "O PT vai querer usar essa eleição para abafar a questão do mensalão. Isso é muito claro", afirmou o tucano, que disputa o segundo turno das eleições municipais paulistanas com o petista Fernando Haddad .

Resultado nas urnas:  PMDB é o partido que mais elegeu prefeitos

Apuração: Confira o resultado das urnas nas eleições em todo o País

Futura Press
Em caminhada na Vila Formosa, Serra brinca com 'Gigante', que está com santinhos do candidato na boca

O candidato do PSDB disse ainda que o tema do mensalão deve fazer parte do segundo turno da campanha. "O mensalão está presente nos noticiários, no rádio, na televisão, no dia a dia e nos debates. Por que haveria de estar fora de uma campanha? De forma nenhuma", afirmou.

Eleições:  PT resiste a ataques sobre mensalão e reacende força de Lula

Segundo turno:  Serra pede votos pelo ‘bem de São Paulo’ e cita mensalão

Leia mais: Haddad se emociona, agradece a Lula e Dilma e espera mais alianças

Em passeata realizada na Vila Formosa, na zona leste da capital paulista, o tucano visitou o comércio da região e cumprimentou eleitores. Questionado se a visita à zona leste fazia parte de alguma estratégia para angariar votos na região, Serra negou e justificou sua ida dizendo que almoçou na casa de uma tia que reside próximo. "É só porque era aniversário da minha tia que mora na Mooca, e aqui era mais perto. Não tem estratégia", explicou.

Especial: Confira a cobertura completa do iG sobre o julgamento do mensalão

José Serra afirmou também que pretende fazer a campanha do segundo turno ressaltando o debate de ideias, e discutindo a biografia de cada candidato e o grupo ao qual ele está ligado, destacando que é preciso analisar o grupo que anda junto de um candidato.

Indecisos

Serra falou também que os cerca de 20% de eleitores que se abstiveram nesta eleição na capital devem estar no foco de atenção do PSDB neste segundo turno. "É muita gente, mais de 1,5 milhão de pessoas, sem contar os que votaram em outros candidatos", afirmou. Questionado sobre a atuação do PT na periferia, Serra minimizou, ironizando: "Eles (petistas) têm muita saliva, constroem creches com saliva, unidades de saúde com saliva. Nós construímos com tijolo, cimento e recursos humanos."

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG