Haddad faz defesa do PT e diz que projeto nacional depende de vitória em SP

Segundo o candidato do PT, o resultado que o levou ao segundo turno é fundamental para a manutenção do projeto político nacional iniciado por Lula

Ricardo Galhardo - iG São Paulo | - Atualizada às

No momento em que o PT enfrenta um dos momentos mais delicados de seus 32 anos de história em função do julgamento do mensalão , o candidato à Prefeitura de São Paulo Fernando Haddad (PT) fez uma contundente defesa do partido em sua primeira entrevista depois de garantir a vaga no segundo turno. Para Haddad, o projeto nacional de poder do partido depende de um bom resultado em São Paulo.

Leia mais: Serra pede votos no 2º turno pelo ‘bem de São Paulo’ e cita mensalão

Leia também: Haddad se emociona, agradece a Lula e Dilma e espera mais alianças

Futura Press
Haddad se emocionou ao falar sobre a ajuda da presidenta Dilma e do ex-presidente Lula à sua campanha

Segundo ele, o PT, por sua trajetória desde a redemocratização do País até as conquistas sociais dos governos Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, é uma instituição democrática, da mesma forma que o Supremo Tribunal Federal, que tem condenado líderes petistas por corrupção sob aplausos da opinião pública.

São Paulo: Serra e Haddad vão disputar o 2º turno na eleição

Especial iG: Leia todas as notícias sobre as eleições municipais 2012

“A gente está habituado a valorizar o fortalecimento das instituições democráticas quando a gente vê o Congresso funcionando, o Ministério Público funcionando, o Supremo Tribunal funcionando. Mas a gente se esquece às vezes que os partidos políticos são instituições da democracia. E o nosso partido é muito forte, é uma instituição forte. Isso é um patrimônio da democracia brasileira. Uma democracia sem partidos fortes é fraca. A democracia se fortalece pelos partidos políticos”, disse Haddad.

De acordo com o candidato, o PT, ao contrário de outros partidos, não é formado por uma pequena cúpula de dirigentes mas por um milhão de filiados.

Marta Suplicy: 'Saiu o pior, agora tem que tirar o menos pior', disse após resultado

“Não compreender o papel histórico que o PT teve desde o processo de redemocratização do País até agora, transformando a realidade social brasileira, é não compreender o peso específico que o PT sempre terá na história do País. Ele sempre estará presente porque o PT não é composto por uma, duas pessoas. O PT tem mais de um milhão de pessoas filiadas que defendem um ideário para o País. O que o eleitor manifestou nas urnas é que essa instituição chamada Partido dos Trabalhadores tem uma importância crucial para a democracia brasileira”, afirmou.

Segundo Haddad, o resultado que o levou ao segundo turno é fundamental para a manutenção do projeto político nacional iniciado por Lula.

“São Paulo é a maior metrópole brasileira e é uma cidade que não tem importância em si, ela tem importância para o projeto nacional. Esse projeto depende do nosso desempenho em São Paulo. Para nós, trazer os ventos de prosperidade que o País vive para a cidade de São Paulo transcende a questão partidária, diz repeito à política no sentido mais amplo do termo”, disse o candidato.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG