Sete anos após fundação, PSOL tenta ganhar em Belém sua primeira prefeitura

Ex-prefeito pelo PT, Edmilson Rodrigues lidera disputa na capital paraense, mas amarga queda nas últimas pesquisas de intenção de voto

iG São Paulo |

Fundado há sete anos, o PSOL tenta conquistar neste ano, em Belém (PA), sua primeira prefeitura. Candidato do partido e ex-prefeito da capital paraense por seu antigo partido, o PT, Edimilson Rodrigues chega às urnas neste domingo (7) na liderança da disputa, com 32% das intenções de voto válido na última pesquisa Ibope. O partido disputa outras 350 prefeituras no País.

Saiba mais: Confira a página especial do iG sobre as eleições 2012

Destaques: iG preparou cobertura especial sobre a corrida municipal

Ele é seguido pelo tucano Zenaldo Coutinho, com 25%, e José Priante (PMDB), com 13%. Seguem Jefferson Lima (PP), com 10%, Anivaldo Vale (PR), com 9%, Arnaldo Jordy (PPS), com 7%, e Alfredo Costa (PT), com 3%. Leny Campelo (PPL) tem 1, os candidatos Marcos Rego (PRTB), Sérgio Pimentel (PSL) não foram citados no último levantamento do Ibope.

Divulgação/Facebook
O candidato Edmilson Rodrigues (PSOL) tem 38% das intenções de voto e lidera a corrida eleitoral em Belém

Rodrigues já assumiu a Prefeitura de Belém em dois mandatos seguidos, entre 1997 e 2004, quando ainda era filiado ao PT. Empurrado pela avaliação positiva da gestão, o candidato manteve a primeira colocação durante toda a corrida deste ano. “Os dois mandatos ficaram marcados na memoria afetiva da população de Belém”, afirma Araceli Lemos, coordenadora da campanha e presidenta estadual do partido no Pará.

Ibope: Em Belém, Edmilson despenca, mas mantém liderança

Em relação à penúltima pesquisa do mesmo instituto, divulgada em 1º de setembro, que mostrava Rodrigues com 47% das intenções de voto, o levantamento mais recente do Ibope apontou uma queda de quinze pontos do candidato. A coordenação de campanha do candidato diz “questionar” os resultados das pesquisas Ibope.

No site da campanha, a coligação acusa o instituto responsável pela pesquisa de manipular os resultados em favor do candidato tucano na cidade. 

Terceiro colocado durante grande parte da campanha, o deputado federal Zenaldo Coutinho assumiu a segunda colocação na corrida eleitoral na penúltima pesquisa eleitoral do Ibope, e agora tem 25% das intenções de voto, cinco pontos percentuais a mais do que no levantamento anterior. A disparada na reta final consolidou a candidatura e aponta para um possível segundo turno entre PSOL e PSDB.

José Priante (PMDB), que tinha 16% das intenções de voto na pesquisa anterior, caiu quatro pontos e não parece ameaçar mais o tucano.

Coligado com o PC do B e PSTU na candidatura, o PSOL, que geralmente se coloca de maneira independente nas disputas eleitorais, diz que não procurará apoio para o segundo turno. “Não trabalhamos com a possibilidade de apoio formal”, afirma Araceli, para quem a campanha pode “conversar” com entidades que vierem até o partido.

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG