PT e PSDB vão disputar o segundo turno em Rio Branco

Disputa entre petistas e tucanos no Acre repete eleição polarizada como ocorreu em SP

iG Rio de Janeiro |

Com 48,30% dos votos, Marcus Alexandre (PT) vai disputar o segundo turno da eleição à Prefeitura de Rio Branco com o tucano Tião Bocalom (PSDB), que terminou em segundo lugar, com 43,85%. Esse resultado na capital do Acre não era aguardado pelo PT. Durante a campanha eleitoral, os dois apareciam tecnicamente empatados nas pesquisas, mas, no último levantamento feito pelo Ibope, o petista apareceu com 15 pontos percentuais a mais que o tucano.

Leia mais: Em processo de renovação, PT tem 10% dos candidatos com menos de 29 anos

Divulgação
Marcus Alexandre (PT) é esperança do partido para manter hegemonia política em Rio Branco

Se Marcus Alexandre vencer a disputa no segundo turno, o PT chegará ao terceiro mandato consecutivo na capital acreana. O candidato conta com o apoio do atual prefeito e correligionário Raimundo Angelim e do governador Tião Viana (PT).

Relembre:  Ministério Público pede cassação de governador do Acre

Marcus Alexandre nasceu em Ribeirão Preto, no Estado de São Paulo, mas vive no Acre há 13 anos. Ele tem 35 anos e concorre pela primeira vez a uma eleição.

O tucano Tião Bocalom nasceu em Bela Vista do Paraíso, no Paraná, mas vive no Acre há 24 anos. Ele tem 59 anos e começou na política como vereador em Nova Olímpia, no Paraná. Tião também foi prefeito do município de Acrelândia, no Acre, por duas vezes.

Veja o especial do iG sobre as eleições

A terceira colocação nas eleições municipais de Rio Branco ficou com Fernando Melo (PMDB), que obteve 4,72% dos votos. Antonia Lúcia (PSC) teve 1,92%. Leôncio Castro (PMN) e Professora Peregrina (PSOL) não atingiram 1% dos votos válidos. Os votos brancos somaram 2,76% e os nulos, 7,78%. A abstenção ficou em 39,24%.

Confira a apuração das eleições em sua cidade

As chuvas comprometeram o deslocamento de grande parcela de eleitores do Acre, ao longo deste domingo (7). Na capital, Rio Branco, a segurança foi reforçada. Policiais federais e civis percorreram as ruas para evitar a boca de urna na cidade.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG