Candidato do PSOL a prefeitura disse que institutos de pesquisa trabalharam a favor da reeleição de Eduardo Paes

Reuters

Marcelo Freixo
Luiz Mello / Agência O Dia
Marcelo Freixo

O candidato do PSOL a prefeitura do Rio de Janeiro, Marcelo Freixo, afirmou após a votação que sai fortalecido das eleições e contestou os resultados dos institutos de pesquisa que apontam que não deve haver segundo na eleição municipal.

"Saio dessa eleição muito feliz, muito fortalecido, mas com esperança de um segundo turno", declarou ele após votar em um clube da zona sul da cidade.

Freixo tem, segundo levantamento do Ibope, 27 por cento dos votos validos contra 67 por cento do prefeito Eduardo Paes (PMDB), que tenta a reeleição. Pelo Datafolha, Freixo tem 25 por cento dos votos válidos contra 65 por cento de Paes.

O candidato do PSOL criticou os institutos de pesquisa e insinuou que eles trabalharam a favor da reeleição do atual prefeito.

"Uns institutos afirmam que eu cresci 5 pontos nos últimos dias. Não é verdade, isso já ocorrera antes. Essa é uma velha estratégia lamentável usada pelos institutos para colocar a gente para baixo e, depois, dizer que a gente cresce na boca de urna", acusou o candidato do PSOL.

Para Freixo, independentemente do resultados da urnas, sua candidatura representa o ressurgimento da esperança e de uma oposição no Estado e na cidade.

"Acho que independentemente do resultado, devolvemos uma esperança a uma juventude que estava desacreditada. Uma juventude que vai para o grêmio estudantil, diretório acadêmico, associação de moradores e vai voltar a acreditar numa vida coletiva, o que é bom para o Rio", argumentou.

Freixo é deputado estadual e se notabilizou por liderar a CPI das milícias, que levou a prisão parlamentares da cidade, do Estado e criminosos. Ele foi também personagem no filme Tropa de Elite 2.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.