FHC diz esperar que influência do mensalão nas eleições “seja grande”

Antes de votar em São Paulo, ex-presidente afirmou considerar julgamento do escândalo um “marco histórico” no país

Rafael Romer - iG São Paulo | - Atualizada às

Futura Press
Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, durante votação no colégio Sion em Higienópolis, São Paulo

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou neste domingo (7) antes de realizar seu voto que espera que a influência do mensalão nas eleições seja grande. “Eu espero que seja grande, o mensalão está aí”, afirmou. Para o tucano, o escândalo é uma fato grave que envolveu pessoas responsáveis”(Está claro) que o partido, o PT, está muito metido no mensalão. Isso não elimina o PT de ser um partido que tem suas virtudes, mas mostra que é preciso corrigi-lo.

FHC classificou ainda a posição do Supremo Tribunal Federal como “de vanguarda” em julgar o caso. “Acho que o supremo tribunal esta tomando uma posição de vanguarda no Brasil, mostrando que a lei é igual para todos. Isso é o fundamento da democracia”, disse. “Eu olho o mensalão como um marco histórico”, concluiu.

Última hora: Tire suas dúvidas sobre a votação de hoje no Guia do Eleitor do iG

FHC considerou ainda “um pouco exagerado” os resultados da pesquisa Ibope divulgada neste sábado, que aponta o empate numérico de 26% dos votos válidos entre os candidatos Celso Russomanno (PRB), José Serra (PSDB) e Fernando Haddad (PT). “Olha que eu conheço bem esse negócio de pesquisa. Nunca vi, deve ser um em um bilhão, ter 26, 26, 26”, disse.

Sobre a decisão da presidenta Dilma Rousseff de entrar nas campanhas de São Paulo e Belo Horizonte para apoiar os petistas Haddad e Patrus Ananias, o ex-presidente evitou críticas, afirmando que a decisão é dela e que a democracia permite a participação. “Não participei porque o presidente é de todos os brasileiros, melhor você não tomar uma opinião, um lado” explicou. Questionado se continuará participando da campanha de Serra em um possível segundo turno, Cardoso não descartou a possibilidade, mas afirmou que esse não é mais seu papel.

Especial: Confira a cobertura completa do iG sobre as eleições 2012  

O ex-presidente comentou ainda o chamado “fenômeno Russomanno”, descartando a possiblidade do desgaste do PSDB e do PT na cidade de São Paulo. “Na verdade, quando chega na hora H, volta PT e PSDB porque são os dois partidos que tem enraizamento social e posição política”, afirmou

Fernando Henrique chegou para votar no colégio Nossa Senhora de Sion, em Higienópolis, por volta das 11h30 da manhã. Após o voto, o ex-presidente voltou a pé para sua casa onde deve acompanhar o resultado do primeiro turno das eleições. 

    Leia tudo sobre: eleições2012fhcfernando henrique cardoso

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG