Em Cuiabá, PT avança e deve levar disputa com o PSB para o segundo turno

O milionário Mauro Mendes (PSB) era favorito na capital do Mato Grosso, mas Lúdio Cabral (PT) arranca na cidade que ganha peso no jogo político do pernambucano Eduardo Campos

Nivaldo Souza - iG Brasília |

As eleições em Cuiabá (MT) passam por situação diferente do pleito em Recife (PE), duas cidades em que PT e PSB, aliados na esfera nacional, se enfrentam nas urnas neste domingo. Se no Recife o candidato do PT,  Humberto Costa, foi ultrapassado por Geraldo Júlio (PSB), na capital mato-grossense, o PT de Lúdio Cabral avança e deve disputar um segundo turno contra Mauro Mendes (PSB), o candidato mais rico das eleições de 2012.

Pesquisa do Ibope, divulgada neste sábado, mostrou Cabral com 48% dos votos válidos, pontuando à frente de Mendes (40%) na preferência de 800 eleitores ouvidos em 226 bairros da cidade. Embora os números configurem empate técnico, é a primeira vez que o PT ultrapassa numericamente o PSB.

Empresário do ramo de metalurgia e dono de uma fortuna declarada de R$ 116,9 milhões, Mendes era o favorito até então em todas as pesquisas. Ele chegou a liderar com 48%, mas perdeu fôlego em meio ao fogo cruzado travado com Guilherme Maluf (PSDB), que passou de segundo para terceiro colocado com 5%. O tucano dificilmente encostará nos líderes, mesmo ante a margem de erro da pesquisa oscilar em de quatro pontos para cima ou para baixo.

Acompanhe a cobertura completa das eleições 2012

Divulgação/Facebook
O candidato à Prefeitura de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB)

A posição inicial de vantagem de Mendes alimentou a expectativa de vitória ainda no primeiro turno. A projeção colocou a capital mato-grossense no mapa político do presidente nacional do PSB, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos , que incluiu Cuiabá no mapa de vitórias projetadas pelo PSB, ao lado de cidades como Recife e Belo Horizonte, nesta última onde o partido lidera com o candidato à reeleição Márcio Lacerda.

Nas contas de Campos, essas capitais são estratégicas para 2014, quando pode se lançar à presidência da República caso tenha uma base estatual consistente. O PSB controlava quatro capitais, mas perdeu João Pessoa (PB) após a direção nacional do partido de desautorizar Luciano Agra a disputar a reeleição. Agra saiu do PSB e apoia Luciano Cartaxo (PT), favorito para vencer na capital paraibana.

Além de João Pessoa, o PSB ficará sem Boa Vista. O atual prefeito da capital de Roraima, Iradilson Sampaio, está no segundo mandato consecutivo e apoia Mecias de Jesus (PRB), que na última pesquisa Ibope apareceu com 23% das intenções de voto – bem atrás dos 53% de Teresa Jucá (PMDB).

2º turno esperado

Divulgação/Facebook
O candidato à Prefeitura de Cuiabá, Lúdio Cabral (PT)

Mauro Mendes, de 48 anos, é apoiado pelo ex-governador e hoje senador pelo Estado do Centro-Oeste Blairo Maggi (PR). Radicado em Cuiabá desde os 16 anos, o candidato do PSB nasceu em Anápolis (GO) e se formou em engenharia elétrica na Universidade Federal do Mato Grosso. Logo depois, criou a Belmetal – metalúrgica fabricante de torres de telecomunicações.

Em 2008, o pessebista concorreu à Prefeitura de Cuiabá. Ficou em terceiro lugar. Mendes disputou o governo do estado em 2010, ficando em segundo lugar. Na ocasião, chegou a ameaçar recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral para que houvesse segundo turno no Mato Grosso. Com 31,97% dos votos válidos, acabou perdendo para o atual governador, Silval Barbosa (PMDB), que obteve 51,09%.

Silval é hoje o principal cabo eleitoral de Lúdio Cabral, de 41 anos. O petista disparou nas pesquisas eleitorais beneficiado pelo embate entre PSB e PSDB. Médico com quase duas décadas no serviço público municipal, ele emplacou a imagem de aliado de causas sociais. Cabral está no segundo mandato na Câmara Municipal, onde conseguiu aprovar o primeiro projeto de lei popular de Cuiabá para suspender aumento no IPTU.

O segundo turno pleiteado por Mendes em 2010 está projetado para ocorrer em menor escala na capital mato-grossense, onde votam 368 mil eleitores no próximo domingo.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG