Boca de urna é o crime mais comum em BH e região metropolitana

No total, 20 pessoas foram levadas para delegacias das polícias Civil ou Federal

Daniel Leite Andrade iG Belo Horizonte | - Atualizada às

Em ao menos cinco cidades da região metropolitana de Belo Horizonte a polícia precisou deter pessoas que estariam praticando crimes eleitorais. O mais comum deles foi o de boca de urna. No total, 20 pessoas foram levadas para delegacias das polícias Civil ou Federal.

As primeiras ocorrências foram registradas pouco depois de 10h. Um menor de 17 anos e um homem de 22 anos foram detidos por propaganda irregular no bairro Nova Suiça, região oeste da capital. Próximo dali, na cidade de Contagem, uma jovem de 18 anos e um homem de 54 anos tiveram apreendidos os materiais que distribuíam para dar publicidade a um candidato.

Acesse o especial do iG sobre as eleições

Outros crimes semelhantes foram registrados no bairro das Indústrias, onde seis pessoas foram detidas, no Miramar e no Belmont, com um suspeito em cada bairro.

A polícia também registrou o caso de uso de documento falso de um eleitor que tentou votar no bairro Santo Agostinho, em Belo Horizonte.

Leia também: Coordenações das principais campanhas em Belo Horizonte trocam provocações

Na região metropolitana, foram flagradas bocas de urna em Betim, Vespasiano e Sabará. Nesta última cidade, um homem foi abordado porque estava, segundo a PM, distribuindo cestas básicas na tentativa de angariar votos para uma candidata a vereadora.

Houve, ainda, bate boca entre um eleitor e mesários no bairro Vista Alegre, na capital. O eleitor já havia votado, de acordo com testemunhas, mas quis fazer uma correção, o que não é permitido pela lei. Houve discussão, e um funcionário da seção e o eleitor foram encaminhados para a Polícia Federal.

No País: Cabos eleitorais e políticos são presos por boca de urna

Em Contagem, no bairro Petrolândia, a irregularidade partiu de uma mulher que era presidente da mesa de votação. Ela foi detida por fazer boca de urna.

E um candidato a vereador de Igarapé foi detido por distribuir "santinhos" de sua campanha na porta de uma escola.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG