Haddad volta a criticar proposta de Russomanno sobre transporte

'É um direito meu e de qualquer cidadão se opor a uma proposta que considera injusta', afirmou o candidato do PT no último antes do primeiro turno da eleição

Agência Estado |

Agência Estado

O candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad , rebateu neste sábado (6) as críticas de Celso Russomanno (PRB), que o chamou de mentiroso pelas propagandas contrárias às propostas de mudança nas cobranças do Bilhete Único na cidade. "É um direito meu e de qualquer cidadão se opor a uma proposta que considera injusta", disse Haddad. "Eu não estou questionando a pessoa ou a intenção, mas sim a proposta", afirmou.

Leia mais: Em queda, Russomanno diz que vai ao segundo turno e ataca Haddad

Leia também: Chalita atribui desinteresse da população à má gestão Kassab

A proposta de Russomanno prevê que o preço da passagem de ônibus custe de acordo com o tamanho do trajeto percorrido. Desse modo, quem faz um caminho menor paga menos, e quem anda mais, paga uma tarifa maior, sem ultrapassar, porém, o valor de R$ 3. Na sexta-feira (5), Russomanno chegou a usar alto-falantes para chamar Haddad de mentiroso pelas propagandas eleitorais petistas contrárias a essa proposta.

Saiba mais: Lula diz que PT será partido mais votado e aposta em Haddad

"Não se trata de verdade ou mentira. Se trata se uma proposta que é um equivoco para a cidade de São Paulo. Como alguém que mora em Moema pode pagar menos numa viagem ao centro do que moradores de bairros distantes?", questionou o petista. Haddad ainda voltou a cobrar Russomanno para participar de um debate. "Eu o convidei para um debate e ele adiou para o segundo turno", ironizou. 

Haddad visitou no começo da tarde deste sábado as obras do futuro estádio do Corinthians, em Itaquera, na zona leste da capital paulista. São-paulino, o candidato foi recebido pelo ex-presidente corintiano, Andrés Sanchez, que o presenteou com uma camisa alvinegra com o numero 13, do PT. Segundo Haddad, a camisa vai ficar para seu filho, que torce para o time rival. "Isso mostra que temos democracia em casa", brincou.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG