Chalita ataca Kassab e diz que foi xingado na rua ao ser confundido com prefeito

Na avaliação do candidato do PMDB, a falta de debates também colaborou para 'campanha morna'

Rafael Romer - iG São Paulo | - Atualizada às

No último dia de campanha pela Prefeitura de São Paulo, o candidato do PMDB, Gabriel Chalita , atribuiu o “desinteresse” da população da capital pelas eleições municipais à má administração do prefeito Gilberto Kassab (PSD) na cidade. “Esse forma ruim de administrar a cidade fez com que houvesse um desinteresse da população em relação a campanha”, afirmou. O candidato disse que, por ser desconhecido, no início da campanha, chegou a ouvir xingamentos na ruas ao ser confundido com o prefeito da capital. "Eu lembro que, nas primeiras carreatas, eles não me xingaram, eles xingavam o político: '( Político ) é tudo igual! Kassab!', eles achavam que era o Kassab passando", contou.

Leia mais: Em queda, Russomanno diz que vai ao 2º turno e ataca Haddad

Leia também: Lula diz que PT será partido mais votado do País e confia em Haddad

Chalita avaliou também como negativo o impacto do cancelamento dos últimos dois debates da capital. “A coisa ruim da campanha foi não ter os dois últimos debates. São Paulo perdeu e a democracia perdeu”, disse. Segundo o candidato, os dois debates realizados estavam muito longe das eleições e não provocaram impacto no eleitorado. “Isso prejudica um pouco porque as pessoas não viram o confronto final”, completou.

Saiba mais: PT defende voto útil em Haddad na periferia de São Paulo

Na última segunda-feira (1º), a TV Record cancelou seu debate após os candidatos Celso Russomanno (PRB) e José Serra (PSDB) não confirmarem a presença. Na quinta-feira (4), a Rede Globo também desistiu de realizar o que seria o último debate em São Paulo após ser obrigada pela Justiça Eleitoral a convidar todos os candidatos.

Leia também: Lula diz que eleição em São Paulo é 'a mais complicada' de que participou

Chalita atribuiu seu último fôlego nas pesquisas à falta de rejeição que possui e aos votos que recebeu de Russomanno. “O primeiro novo que os eleitores foram conhecendo foi o Russomanno e, no decorrer da campanha, faltou ( para o Russomano ) projeto, plano, experiência pra governar a cidade. A população reflete sobre isso e acabou caindo na nossa campanha”, afirmou. Perguntado sobre quem gostaria de enfrentar no segundo turno, o candidato preferiu não se pronunciar.

Chalita iniciou seu último dia de campanha na capital com uma carreata pela zona norte da cidade. Por duas horas, o candidato percorreu os bairros de Imirim, Vila Nova Cachoeirinha, Casa Verde e Santana. Na parte da tarde, o candidato segue para a zona leste, para outra carreata. “Vamos trabalhar o dia inteiro e, amanhã, está nas mãos de deus e do povo”, encerrou. 

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG