Justiça apreende jornais por suposta propaganda indevida a favor de Haddad

Ação foi aberta por advogados da campanha de José Serra sob alegação de que a publicação viola a Lei Eleitoral; sindicato entende que houve censura

iG São Paulo |

Oficiais da Justiça Eleitoral apreenderam na noite de quinta-feira (4) exemplares do jornal Folha Bancária , editado pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e com tiragem de 100 mil exemplares, por suposta propaganda eleitoral indevida em favor do candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad .

Leia também:  Facebook remove evento contra Russomanno em São Paulo

Veja o especial do iG sobre as eleições 2012

Lola Oliveira/Brazil Photo Press/AE
Justiça entendeu que jornal favoreceu Fernando Haddad (PT)


A ação foi aberta pelos advogados do candidato José Serra (PSDB), sob a alegação de que a publicação viola a Lei Eleitoral. O artigo 24 proíbe os candidatos de receber doações diretas e indiretas, inclusive na forma de publicidade, de entidades de classe e sindical.

O mandado de busca e apreensão foi expedido pela juíza Carla Themis Lagrotta Germano. A decisão proíbe a distribuição do jornal e determina a retirada do PDF da publicação do site do sindicato.

Pesquisa: Datafolha mostra empate técnico entre Russomanno e Serra em São Paulo

Os cerca de 500 exemplares disponíveis na sede da entidade, no centro, foram apreendidos. Oficiais de Justiça também foram destacados para cumprir o mandado em outros locais. A última página dos exemplares apreendidos da   Folha Bancária traz seção sob o título O melhor projeto para São Paulo , com textos sobre Haddad, Serra e Russomanno. O petista teve maior espaço que os concorrentes e a afirmação de que a "maioria da diretoria do sindicato apoia Fernando Haddad".

IURD:  Edir Macedo usa carta anônima para atacar Haddad e elogiar Russomanno

TV Globo:  Russomanno é beneficiado com cancelamento de debate na TV

A peça sobre Serra afirma que o tucano vetou projetos de lei que determinavam a instalação de portas de segurança nos bancos e que o PSDB privatizou o Banespa. Ressalta também que o tucano não divulgou seu plano de governo.

O texto sobre Russomanno afirma que o candidato "ganhou destaque não pela atuação política, mas apresentando programas de várias emissoras de TV" e resume seu histórico de filiações partidárias e propostas de governo. O advogado Milton Terra, da campanha de Serra, afirmou que "já é tradicional o sindicato apoiar o PT". "Eles reiteradamente descumprem a lei", disse. 

Outro lado 

Em nota, a presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Juvandia Moreira, afirmou que o  órgão defende a "liberdade de expressão" e que desde o ano passado realiza debates com os bancários sobre o que afeta a vida dos trabalhadores.

"Os trabalhadores têm direito a analisar as propostas dos candidatos. Pode haver divergência, mas repudiamos a censura e sempre lutamos pelo fortalecimento da democracia", afirma.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG