Condenado pelo STF no mensalão, ex-tesoureiro do PL se aposenta na Câmara

Jacinto Lamas era analista legislativo desde 1976, com valor bruto de salário que somou R$ 43 mil em setembro

iG São Paulo |

Na semana em que foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no processo do mensalão, o ex-tesoureiro do extinto PL (hoje PR) Jacinto Lamas se aposentou pela Câmara dos Deputados como analista legislativo. A aposentadoria dele será com proventos integrais. O salário de Lamas, considerando vantagens e gratificações, somou o valor bruto de R$ 43.183,36 no mês de setembro e o valor líquido de 25.792,94, já descontados os tributos obrigatórios e o abate do teto constitucional.

Leia mais:  Supremo condena 12 de 13 réus e confirma compra de apoio no mensalão

Costa Neto:  Condenado, deputado diz que irá 'até as últimas instâncias do planeta'

Lamas foi condenado na última segunda-feira pelos crimes de corrupção passiva, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Em sua defesa, o advogado de Jacinto Lamas alegou que a responsabilidade pelas negociações envolvendo o PL e o governo era única e exclusiva do então presidente nacional da legenda, Valdemar Costa Neto , também condenado pelo STF. O argumento, no entanto, não convenceu os ministros da Corte.

A autorização para a aposentadoria do ex-tesoureiro foi assinada pelo presidente da Câmara, Marco Maia, e publicada nesta sexta-feira no Diário Oficial da União.

Especial: Confira a cobertura completa do iG sobre o julgamento do mensalão

O ex-tesoureiro do PL era analista legislativo na Casa desde 1976, de acordo com registro no contracheque do servidor. Lamas ainda exercia a função de chefe de gabinete da liderança do PR, pela qual recebia R$ 7.622,59, além do salário de analista. Lamas também se afastará dessa função, conforme dispensa publicada no Diário Oficial da União.

*Com Agência Estado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG