ACM Neto parte para ataque contra petista durante debate em Salvador

Candidato pergunta por que Pelegrino não resolveu problema do crime organizado e petista reage: 'O senhor nunca administrou nada a não ser o patrimônio de sua família'

Agência Estado |

Agência Estado

Foi no último bloco do último debate entre os candidatos a prefeito de Salvador, promovido na noite de quinta-feira pela TV Bahia , afiliada da TV Globo , mas enfim o aguardado confronto direto entre os dois líderes nas pesquisas de intenções de voto na cidade, ACM Neto (DEM) e Nelson Pelegrino (PT) aconteceu.

Veja o especial do iG sobre as eleições 2012

Leia as notícias sobre as eleições na Bahia

Futura Press
Candidatos em Salvador participam de debate promovido pela TV Bahia, afiliada a Rede Globo


A provocação partiu do candidato do DEM, que escolheu o petista para responder a uma pergunta de tema livre. Lembrando a passagem de Pelegrino à frente da Secretaria de Cidadania, Justiça e Direitos Humanos do Estado, Neto perguntou: "Por que o senhor fracassou no combate ao crime organizado no Estado?"

Leia também:  Sem confronto entre principais candidatos, debate em Salvador esfria

Saiba mais:  Com carlismo repaginado, ACM Neto avança entre os jovens em Salvador

O petista perdeu a tranquilidade que demonstrava ao longo do programa. "Ao contrário do senhor, que nunca administrou nada a não ser o patrimônio da sua família, eu tenho experiência administrativa comprovada", rebateu Pelegrino. "E minha gestão à frente da secretaria foi muito bem avaliada."

Foi o ponto alto de um debate que, de resto, seguiu a receita dos encontros anteriores entre os candidatos. Pelegrino seguiu a estratégia de reforçar a importância do "alinhamento" com as outras esferas de poder, Neto manteve o discurso de independência da prefeitura e de ataques ao governo estadual - comandado pelo petista Jaques Wagner - e o terceiro colocado nas pesquisas, Mário Kertész (PMDB), repetiu a tese de que é o único candidato capaz de unir DEM e PT em prol da cidade.

Leia também:  Justiça proíbe DEM de mencionar mensalão em Salvador

Além disso, os candidatos mostraram-se preocupados, mais uma vez, em tentar afastar suas imagens da atual administração municipal, liderada pelo mal avaliado João Henrique Carneiro. Seu partido, o PP, integra a coligação de Pelegrino, mas o prefeito declarou neutralidade na eleição.

"Quero deixar claro que não tenho nenhuma vinculação com o prefeito João Henrique, todo mundo sabe que ele apoia o candidato do DEM", disse Pelegrino.

"O PT teve quatro secretarias no governo João Henrique, incluindo a da Saúde, que levou a prefeitura às páginas policiais", rebateu Neto, lembrando do caso ainda não solucionado do assassinato de um servidor dentro do prédio da secretaria, em 2007.

Kertész, mais de uma vez, mostrou irritação com o clima morno na maior parte do programa. "A gente devia puxar as questões polêmicas para cá, não ficar nessa lenga-lenga de propostas que a gente teve 45 dias para apresentar", reclamou.

O peemedebista também foi o responsável pelo mais duro ataque a João Henrique do debate. "Que ele é incompetente não há dúvida - e autista, porque dá nota dez a sua gestão." O atual prefeito era filiado ao PMDB quando foi reeleito, em 2008.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG