STF começa a julgar cúpula do PT em mais uma etapa da ação do mensalão

Ex-ministro chefe da Casa Civil José Dirceu, ex-presidente do PT José Genoino e ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares respondem pelo crime de corrupção ativa

iG Brasília |

O Supremo Tribunal Federal (STF) começa a julgar nesta quarta-feira a cúpula do PT pelos crimes de corrupção ativa relacionados ao episódio de compra de votos dos deputados federais da base aliada durante as reformas da previdência e tributária, ocorridas em 2003. Nesta fase, serão julgados principalmente os ex-dirigentes do PT: o ex-ministro chefe da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente do partido José Genoino e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares.

Calendário: Veja o que aconteceu e o que está por vir no julgamento do mensalão

Leia também:  Maioria do STF confirma existência do mensalão e rejeita tese do caixa 2

Placar: Veja como cada ministro votou no julgamento do mensalão

Na segunda-feira, o STF condenou 12 réus do núcleo político ligados ao PP, PMDB, PTB e PL (hoje PR) , entre eles estavam o ex-deputado do PTB Roberto Jefferson, os deputados federais Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT), entre outros políticos como o ex-deputado federal e estadual de Minas Romeu Queiroz (PSD) e o ex-deputado federal Pedro Corrêa (PP-PE).

Divulgação
Ministros do STF durante sessão que condenou 12 réus ligados ao PP, PL (hoje PR), PMDB e PTB


Os ministros concluíram que houve compra de apoio político para compor a base do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e descartaram definitivamente a tese de “caixa 2” , apresentada por advogados e pela cúpula do PT quando eclodiu o mensalão. O ministro Celso de Mello proferiu o voto mais duro do capítulo afirmando que “é ato indigno e criminoso do parlamentar que comercializa o voto em troca de dinheiro ou outra vantagem”.

Julgamento do mensalão:  Condenações do STF tiram réus da política até 2022

Leia mais:  Cadeia para políticos condenados no mensalão dependerá de rigor do STF

A partir desta quarta-feira, os ministros vão analisar de quem partiu a ordem para cooptar deputados da base. Os ministros também vão apontar qual é o nível de participação de cada um no episódio. Pela denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR), o esquema foi articulado por Dirceu e Genoino e operacionalizado por Delúbio Soares.

Condenado no STF: Costa Neto diz que irá 'até as últimas instâncias do planeta'

Especial: Confira a cobertura completa do iG sobre o julgamento do mensalão

A expectativa é que essa quarta-feira seja destinada apenas ao voto do ministro relator Joaquim Barbosa. A intenção do ministro é terminar de ler o trecho relacionado ao crime de corrupção ativa até as 17h. Depois de Barbosa, a sessão de quinta-feira será destinada à leitura do voto do ministro revisor Ricardo Lewandowski. Os outros ministros vão votar esse item somente na terça-feira da semana que vem, quando foi marcada uma sessão especial para o tema por conta da eleição que acontece no domingo.

O julgamento desse item praticamente dará o desfecho ao entendimento sobre o esquema de compra de votos no governo Lula. E advogados dos réus admitem que a tendência é que o STF se pronuncie a favor da condenação dos três dirigentes do PT. Ocorrendo isso, abre-se também a possibilidade para a condenação do núcleo do PT para o crime de formação de quadrilha, último capítulo a ser analisado pelo Supremo no julgamento do mensalão .

    Leia tudo sobre: mensalãojulgamento do mensalãoréus do mensalãostfpt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG