Debate em Fortaleza faz rivais se unirem contra candidatos de Cid e Luizianne

Moroni Torgan (DEM) deixou de lado tom sereno e juntou forças com outros candidatos para atacar líderes Elmano de Freitas (PT) e Roberto Cláudio (PSB)

Daniel Aderaldo - iG Ceará |

O candidato do DEM à Prefeitura de Fortaleza, Moroni Torgan , juntou forças com adversários para atacar Roberto Cláudio (PSB) e Elmano de Freitas (PT) em debate promovido pela TV Jangadeiro/Band na noite desta terça-feira (02).

O democrata expôs a relação estremecida entre a prefeita Luizianne Lins (PT) e o governador Cid Gomes (PSB) – aliados até os socialistas romperem para lançar candidatura própria na capital cearense – e pôs em cheque as propostas apresentadas por seus afilhados políticos.

Entrevista ao iG:  Candidato do PT em Fortaleza critica Cid e culpa Ciro por rompimento com PSB

“Eles estavam juntos. Ambos com a caneta na mão. Por que a população deve acreditar que agora vão fazer?”, questionou Torgan, que iniciou a campanha liderando isolado as pesquisas de intenções de voto, mas nas últimas semanas começou a cair e já aparece numericamente atrás dos candidatos apoiados por Cid e Luizianne.

Diante da possibilidade de ficar fora do segundo turno, o democrata deixou de lado o tom sereno que vinha adotando nos debates e na propaganda. “Dê oportunidade para quem tem moral, que é independente. Ou então depois não reclame”.

Na carona da estratégia agressiva de Torgan, Marcos Cals (PSDB) também partiu para críticas contra os recém-separados PSB e PT. O tucano lembrou as declarações que o ex-ministro Ciro Gomes (PSB) fez contra o candidato do Elmano de Freitas, ao afirmar que ele é um “pau mandado” da prefeita Luizianne. “Estou falando isso porque um ex-aliado seu disse. Estiveram aliados até ontem”, provocou.

Ibope:  Em Fortaleza, pesquisa mostra empate técnico entre três candidatos

Datafolha: Em Fortaleza, candidato petista cresce 8 pontos, mas empate técnico se mantém

Elmano chegou a esboçar um revide às investidas dos adversários. “Notamos aqui uma grande aliança de candidatos que só falam de problemas. Só sabem atacar, mas não têm propostas”. Contudo, na maior parte do debate, desviou dos ataques enaltecendo os feitos da gestão petista em Fortaleza.

Inácio Arruda (PCdoB) reclamou de supostas manipulações das pesquisas. “Não deixe que nenhum instituto de pesquisa decida por você. Compare os candidatos e suas histórias”. Ele começou a campanha em segundo lugar, mas perdeu espaço para os candidatos das máquinas e as consultas agora mostram o comunista entre os últimos colocados.

Heitor Férrer (PDT) criticou governo e prefeitura por não se entenderem sobre a responsabilidade de obras de mobilidade urbana para a Copa do Mundo de 2014. Segundo ele, o impasse sobre as desapropriações no entorno de vias da cidade está impedindo o início das intervenções.

Sobre a briga entre as esferas do Executivo, Valdeci Cunha (PRTB) refletiu se valendo de um dito popular: “Na briga de elefantes, quem sofre é o capim. E o capim é o povo”. “Não podemos ficar reféns das máquinas. Temos que dar nossa resposta nestas eleições", convocou Renato Roseno (PSOL).

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG