Google bloqueia vídeo eleitoral que resultou em prisão de diretor-geral

Fabio Coelho foi detido ontem, sob alegação de que a empresa desrespeitou ordem judicial para retirar vídeo eleitoral do ar

iG São Paulo |

O Google decidiu bloquear no serviço compartilhamento de vídeos YouTube o acesso a um vídeo eleitoral que resultou na prisão de seu diretor-geral, Fabio Coelho, pela Polícia Federal. Coelho foi detido ontem pela Polícia Federal, sob a alegação de que a empresa teria desrespeitado uma ordem judicial para retirar o vídeo do ar. O material trazia imagens contra o candidato a prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP).   

Entenda o caso: Presidente do Google no Brasil é preso pela Polícia Federal

Guilherme Lara Campos/Fotoarena
Fábio Coelho postou na rede esclarecimento sobre o episódio que resultou em sua prisão

Decisão: Justiça expede alvará de soltura para presidente do Google no Brasil

Coelho postou no blog oficial da empresa no Brasil uma mensagem em que explica aos internautas a decisão de bloquear o acesso ao vídeo, após ter seus recursos negados pela Justiça."Soubemos que nosso último recurso contra a ordem não foi conhecido, de forma que, agora, não temos outra escolha senão bloquear o vídeo no Brasil", escreveu .

 "Estamos profundamente desapontados por não termos tido a oportunidade de debater plenamente na Justiça Eleitoral nossos argumentos de que tais vídeos eram manifestações legítimas da liberdade de expressão e deveriam continuar disponíveis no Brasil", escreveu o executivo.

O executivo afirmou ainda que "ironicamente", o usuário que publicou um dos vídeos acabou por removê-lo e fechou sua conta no YouTube. "Esse é apenas um exemplo dos efeitos intimidatórios do episódio para a liberdade de expressão", acrescentou o diretor-geral do Google Brasil.

O executivo ressaltou que o serviço de compartilhamento de vídeos pretende criar uma "plataforma para a liberdade de expressão em todo o mundo". "Como o Google é profundamente comprometido com a luta pela liberdade de expressão, constantemente contestamos ordens que acreditamos não estarem corretas." 

    Leia tudo sobre: fabio coelhogoogleyoutube

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG