Record cancela debate em SP e vira tema de troca de ataques entre candidatos

Após justificar decisão por ausência de Serra e Russomanno, emissora é alvo de críticas do tucano; campanhas do PSDB e do PT usam episódio para atacar líder nas pesquisas

iG São Paulo | - Atualizada às

AE
Russomanno argumentou que não iria a debate por conta do nascimento de sua filha

A TV Record cancelou o debate entre os candidatos à Prefeitura de São Paulo, que seria realizado no dia 1º de outubro,  informou por meio de nota oficial a assessoria de imprensa da emissora. O motivo da desistência de promover o evento se deu, segundo a nota, porque Celso Russomanno (PRB) e José Serra (PSDB) não participariam.

Veja o especial do iG sobre as eleições

Durante as negociações entre os candidatos, os representantes da campanha do tucano Serra, de acordo com a Record, não responderam aos convites para acertar as regras e acordos do debate. Líder nas pesquisas, Russomanno também informou que não poderia comparecer ao evento porque, segundo a coordenação de sua campanha informou à emissora, na mesma data, deve nascer o sua filha.

Reação: Serra nega recusa em ir a debate e critica Record e Russomanno

PT: Em nota, Haddad critica Serra e Russomanno por cancelamento de debate

"O debate previsto para acontecer com os oito candidatos, sem a participação de dois entre os três mais bem posicionados nas pesquisas eleitorais, ficaria prejudicado em sua dinâmica e não cumpriria seu papel de informar o eleitor e discutir ideias para a cidade de maneira ampla e democrática", justificou a emissora.

Futura Press
Serra negou ter recusado convite para debate

A nota da Record abriu uma sucessão de versões sobre o cancelamento do debate. Em seguida, a campanha de Serra divulgou um comunicado, no qual nega que o tucano tenha se recusado a participar do evento. Segundo a assessoria do tucano, a decisão de cancelar o evento é "exclusiva" da Record e "assim deve ser assumida". A campanha tucana criticou ainda Russomanno, mencionando a ausência do líder nas pesquisas em debate realizado na semana passada pela Arquidiocese de São Paulo e em confronto que seria realizado pelo jornal Folha de S. Paulo , também cancelado. 

"A decisão de Russomanno de faltar aos debates e a decisão da Rede Record de não mais realizar o programa previsto para o dia 1º de outubro não podem ser imputadas a qualquer outra candidatura. Muito menos a Serra", afirma a nota. "A Record e Russomanno devem assumir a decisão de cancelamento sem tentar jogá-la nas costas de terceiros."

A Record publicou, então, uma nova nota, na qual reiterou que a campanha de Serra não enviou representante para nenhuma das reuniões convocadas para realizar eventos da emissora - além do debate, uma sabatina e um confronto entre candidatos a vice. "O candidato e o partido jamais responderam aos documentos protocolados no PSDB, na Justiça Eleitoral ou enviados por e-mail para os responsáveis pela campanha."

Já a campanha do petista Fernando Haddad aproveitou, também em nota, para criticar Serra e Russomanno . "José Serra, que também não confirmara presença no debate da Record, e Celso Russomanno, devem repensar suas decisões. O debate democrático é de suma importância para o eleitorado comparar projetos e metas para São Paulo", disse Haddad.

Com Agência Estado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG