Em debate, candidato do PT a prefeito do Recife se diz magoado com PSB

'Se dependesse de nós, estaríamos juntos', afirmou Humberto Costa ao líder nas pesquisas de intenção de voto, o socialista Geraldo Julio

Agência Estado |

Agência Estado

O candidato do PT a prefeito do Recife, senador Humberto Costa , externou na noite desta terça-feira (25) em debate promovido pela TV Jornal, seu inconformismo com o governador Eduardo Campos (PSB) por não ter apoiado seu nome e lançado candidato próprio à disputa municipal - Geraldo Julio , integrante da sua equipe de governo.

Ibope: No Recife, Daniel ultrapassa Humberto e Geraldo segue na liderança

"Se dependesse de nós, estaríamos juntos", afirmou o petista, ao destacar sua fidelidade ao governador desde 1998. "Romperam comigo para buscar um aliado que a vida inteira apenas agrediu e atacou o PSB", queixou-se, ao citar o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), franco opositor de Eduardo que nesta eleição integra a coligação de apoio ao candidato socialista. Humberto lembrou inclusive ter defendido o nome da deputada Ana Arraes, mãe do governador, dos ataques do peemedebista, quando da sua indicação ao Tribunal de Contas da União (TCU).

Agência Estado
Debate entre os candidatos à Prefeitura do Recife foi marcado pela oposição entre Geraldo Julio (PSB) e Humberto Costa (PT)

Geraldo lidera a preferência do eleitorado, de acordo com as pesquisas, e Humberto, que iniciou a campanha na dianteira, se encontra na terceira colocação . O PT participa do governo Eduardo Campos e o vice-prefeito do Recife é do PSB. O rompimento na esfera municipal se deu depois de conflitos internos no PT, que se opôs à postulação do atual prefeito, João da Costa, à reeleição e indicou Humberto.

Leia também:  Em almoço por Haddad, Lula se divide entre adversários no Recife

O senador petista não fala das realizações do prefeito - mal avaliado pela população - e cobrou de Geraldo, mais uma vez, no debate, a responsabilidade do PSB pela administração petista, já que o socialista adota postura oposicionista. Geraldo deixou claro que quem lidera a Prefeitura do Recife é o PT, assim como quem lidera o governo do Estado é o PSB e que "às vezes a gente quer ajudar uma pessoa, mas essa pessoa não quer ser ajudada".

Geraldo, que vem adotando um discurso "paz e trabalho" na campanha, adotou tom mais agressivo no debate, que contou com os quatro candidatos em melhor colocação nas pesquisas. Chamou a todos - Daniel Coelho (PSDB) e Mendonça Filho (DEM), além de Humberto - de "raposas da velha política". Em troca, cada um deles teve um minuto de resposta. E Humberto aproveitou para destacar a "arrogância" do socialista.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG