Kassab afirma que Serra abandonou sonho de ser presidente

Em campanha por aliados no Nordeste, prefeito de São Paulo, disse que tucano está no fim de sua trajetória político-eleitoral e que ficará no cargo se eleito

Agência Estado |

Agência Estado

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), disse neste sábado (22) que o ex-governador José Serra (PSDB) está no fim de sua trajetória político-eleitoral e já deixou o sonho de ser presidente da República. Em visita ao Nordeste para participar da campanha de aliados, o prefeito afirmou que a dúvida dos paulistanos sobre a presença do tucano na prefeitura durante os quatro anos de mandato, caso seja eleito, está se esvaindo, o que justifica a vantagem nas pesquisas em relação ao terceiro colocado, Fernando Haddad (PT).

Leia também: Kassab acusa PT de 'explorar tragédia' em favela

Especial iG: Acompanhe as útlimas notícias das eleições 2012 em São Paulo

Serra deixou a prefeitura em 2006 para concorrer ao governo paulista, embora tenha afirmado e assinado documento, dois anos antes, comprometendo-se a permanecer até o final do mandato. Para coordenadores de sua campanha, esse é um dos fatores que prejudicaram o desempenho do candidato nas pesquisas este ano e alimentaram sua rejeição. "(O Serra) está praticamente encerrando a carreira dele. Vai se dedicar nos próximos quatro anos à prefeitura e já abandonou o sonho de ser presidente", disse. "Todos têm sonhos na vida que realizam e não realizam. Ele não será presidente da República."

Campanha: A duas semanas da eleição, candidatos sobem tom em São Paulo

O prefeito disse estar confiante na ida do tucano para o segundo turno. Segundo ele, ao passo que a desconfiança sobre o cumprimento dos quatro anos de mandato diminui, o candidato melhora seu desempenho. A última pesquisa Datafolha, divulgada na quinta-feira, mostra que Serra abriu seis pontos de vantagem sobre Haddad , ainda na margem de erro. Ele tem 21%, contra 15% do petista.

Datafolha: Serra abre vantagem sobre Haddad e Russomanno segue na liderança

Serra: Tucano desiste de realizar comício no centro da capital paulista

"À medida que a dúvida está deixando de existir, a cidade está voltando os olhos para a candidatura dele. O Serra é um candidato que tem musculatura. Não é qualquer candidato, que cai fácil", avaliou.

Questionado, Kassab negou que a má avaliação de sua administração tenha prejudicado a campanha de Serra. "Não tem atrapalhado. As pessoas conhecem o Serra, a sua formação. E a avaliação verdadeira, numa cidade como São Paulo, vem com o tempo", alegou.

Para o prefeito, o forte apoio do eleitorado a Celso Russomano (PRB), líder nas pesquisas, decorre de sua forte exposição na mídia, por conta de seu programa de TV, e de os novos candidatos não terem empatia com o eleitorado. Segundo o Datafolha, Russomano tem 35%.

Sapato:  Em visita a clube-escola, Serra bate pênalti e perde sapato; veja imagens

Perguntado sobre seu futuro político, Kassab disse estar disposto a disputar o governo de São Paulo, mas ponderou que sua candidatura em 2014 dependerá dos acertos políticos. "Tenho vontade de ser governador. Mas é preciso ver as circunstâncias. Nosso partido apoia a gestão de (Geraldo) Alckmin e seria natural caminhar com ele", comentou.

O prefeito fez campanha em Petrolina para o deputado Fernando Filho (PSB), ao lado do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho (PSB), pai do candidato à prefeitura, e do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB). Chegou no meio da manhã num jatinho fretado e participou de comício do candidato.

Poder Online:  Eleição em SP não deve mudar relação do PSD com o governo federal

No início da tarde, após almoço com o ministro e o governador, seguiu para Natal (RN), onde participaria de evento de apoio ao candidato a prefeito Carlos Eduardo (PDT). Segundo ele, embora São Paulo seja sua prioridade, uma vez por mês, aos sábados, ele viaja pelo País pedindo votos para aliados.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG