Documento assinado pelos presidentes dos dois partidos e por outras quatro siglas da base aliada de Dilma também critica oposição por usar mensalão na eleição

Seis partidos que integram a base aliada do governo da presidenta Dilma Rousseff emitiram nota nesta quinta-feira, com manifestação de apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e críticas à oposição, que segundo eles tenta usar o julgamento do mensalão para interferir na eleição.

O documento reúne o PT do ex-ministro Fernando Haddad e o PRB de Celso Russomanno, rivais na disputa pela Prefeitura de São Paulo. Russomanno lidera a corrida, segundo as últimas pesquisas, enquanto Haddad disputa com o tucano José Serra uma vaga no segundo turno. Assinam a nota ainda PSB, PMDB, PC do B e PDT. O PMDB também disputa a eleição em São Paulo, com o deputado Gabriel Chalita. Já o PDT lançou na corrida o deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força. 

Leia também: Serra amplia vantagem sobre Haddad; Russomano lidera, diz Datafolha

Eleições 2012: Confira a cobertura completa da corrida municipal

Citando reportagem da revista Veja do fim de semana, com declarações atribuídas ao publicitário Marcos Valério alegando que Lula chefiou o mensalão, os partidos afirmam que “repudiam de forma veemente” a ação de dirigentes do PSDB, DEM e PPS no caso. Segundo eles, as siglas de oposição tentam “transformar em verdade o amontoado de invencionices”. “As forças conservadoras revelam-se dispostas a qualquer aventura. Não hesitam em recorrer a práticas golpistas, à calúnia e à difamação, à denúncia sem prova”, diz o texto, assinado pelos presidentes das seis legendas.

Mensalão: Acompanhe a cobertura especial do iG sobre o julgamento

O documento diz que a ação da oposição, que cobrou publicamente explicações de Lula e afirmou que planeja acionar o Ministério Público, “é fruto do desespero diante das derrotas seguidamente infligidas a eles pelo eleitorado brasileiro”. “Impotentes, tentam fazer política à margem do processo eleitoral, base e fundamento da democracia representativa, que não hesitam em golpear sempre que seus interesses são contrariados.”

Segundo a nota, os partidos da oposição tentam “confundir a opinião pública”. “Quando pressionam a mais alta Corte do País, o STF, estão preocupados em fazer da ação penal 470 ( processo do mensalão ) um julgamento político, para golpear a democracia e reverter as conquistas que marcaram a gestão do presidente Lula”, diz o documento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.