Julgamento de núcleo do PT acontecerá às vésperas das eleições

Metodologia do ministro Joaquim Barbosa deixará análise das acusações contra José Dirceu, Delúbio Soares e José Genoino para a primeira semana de outubro

Wilson Lima - iG Brasília |

O julgamento dos primeiros crimes envolvendo o ex-ministro chefe da Casa Civil José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o ex-presidente nacional do PT José Genoino vai ocorrer apenas na primeira semana de outubro, conforme nova metodologia de votação determinada na manhã desta quarta-feira (19) pelo ministro relator do mensalão, Joaquim Barbosa.

Leia mais: Relator vê corrupção de Jefferson, Costa Neto e mais quatro no mensalão

Leia também: Erros criam momentos de descontração no julgamento

Em conjunto com o revisor do processo, ministro Ricardo Lewandowski, Barbosa definiu que antes de passar para as acusações de corrupção ativa (às quais estão arrolados Dirceu, Delúbio e Genoíno), vai esperar a análise da participação dos demais indiciados pelo crime de corrupção passiva por todos os ministros do Supremo. Antes, a previsão era que Barbosa já analisasse nesta quinta-feira (20) a participação de Dirceu, Delúbio e Genoíno no mensalão.

Saiba mais: Ao ler voto, Joaquim Barbosa indica que deve condenar Delúbio

Especial iG: Leia todas as notícias sobre o julgamento do mensalão

Desta forma, na quinta-feira a expectativa é que o ministro Ricardo Lewandowski já comece a julgar todos os 20 indiciados pelo crime de corrupção passiva relacionado à suposta compra de apoio político do PTB, PMDB e PL (hoje PR) nas votações da Reforma da Previdência e Reforma Tributária. Lewndowski informou que vai demorar uma sessão e meia para julgar os crimes de corrupção passiva. A votação dos demais ministros deve ocorrer na quarta-feira e na quinta-feira da semana que vem.

Com isso, o julgamento de Dirceu, Delúbio e Genoíno deve começar dia 1º de outubro e, provavelmente, se estenderá até os dias 3 e 4 de outubro. O primeiro turno das eleições municipais acontece em 7 de outubro. 

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG